PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Nem velhinhos, nem garotos. Corinthians precisa de "reforços de meia-idade"

Carille comanda treino aberto do Corinthians; treinador está de volta ao clube - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Carille comanda treino aberto do Corinthians; treinador está de volta ao clube Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

12/12/2018 04h00

O segundo semestre ruim do Corinthians expôs a falta de jogadores que mantivessem a regularidade em todas as partidas. O elenco teve veteranos decisivos e garotos promissores, mas faltaram peças que ficassem no meio-termo entre estes dois perfis. Desta forma, o clube pode tentar, no mercado da bola, acertar-se com "reforços de meia-idade".

Tome-se como exemplo a defesa corintiana. Se os experientes Cássio e Fagner são muito confiáveis, os garotos Léo Santos e Carlos Augusto estiveram vulneráveis à inconstância natural dos seus 19 anos - o zagueiro completou 20 há poucos dias. O mesmo aconteceu no meio-campo: Ralf e Jadson foram pilares da equipe, enquanto Douglas, Thiaguinho e Araos, todos com 21 anos, se revezaram na posição de segundo volante.

É curioso que o time titular na reta final de 2018 tivesse em média 27 anos, mas fosse dividido substancialmente entre os garotos e os "velhinhos": Cássio (31); Fagner (29); Henrique (32); Léo Santos (19) e Carlos Augusto (19); Ralf (34), Thiaguinho (21), Jadson (35), Pedrinho (20) e Romero (26); Danilo (39). Neste cenário, os experientes seguraram a barra e foram essenciais para a permanência na Série A.

Não que a idade dos reforços seja um limitador para o Corinthians, mas a preocupação pela remontagem da equipe torna até natural que os alvos alvinegros no mercado sejam jogadores prontos ou em alta. São os casos do volante Richard, ex-Fluminense, e do atacante Gustavo, que volta de empréstimo do Fortaleza (ambos têm 24 anos). O lateral direito Michel Macedo (28) também se enquadra nesta linha.

Entre os ligados ao clube nesta janela de transferências já estiveram Thiago Neves, Diego Tardelli (ambos de 33) e Leandro Castán (32). O atleticano Luan (28) e o tricolor Sornoza (24) são mais novos.

Seja como for, o Corinthians tenta manter seu projeto de contratar atletas jovens, que por consequência são mais baratos do que os consagrados. Tal política resultou nos já citados Araos, Douglas e Thiaguinho, além de Mateus Vital e Sergio Díaz. Mesmo Romero, quando chegou, era uma promessa de 21 anos. Para 2019, os atacantes André Luis e Gustavo Mosquito, ambos de 21 anos, surgem como apostas.

Futebol