PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG repassará grana à Ponte em caso de venda de Emerson em 2018

Emerson se tornou titular do Atlético-MG nesta temporada e chamou a atenção do futebol europeu - Pedro Souza/Clube Atlético Mineiro
Emerson se tornou titular do Atlético-MG nesta temporada e chamou a atenção do futebol europeu Imagem: Pedro Souza/Clube Atlético Mineiro

Marcello De Vico e Thiago Fernandes

Do UOL, em Santos e Belo Horizonte

12/12/2018 04h00

O Atlético-MG projeta R$ 70 milhões em vendas na próxima temporada. Os mineiros creem que podem faturar com a possível saída de Emerson para o futebol europeu. O lateral direito é a maior esperança da diretoria no mercado da bola. No entanto, em caso de ida para o exterior nesta janela de transferências, o clube terá 50% da transação para repassar 12,5% à Ponte Preta. A partir das demais, o clube ficará com 62,5%.

A negociação do atleta foi costurada por Alexandre Gallo, que exerceu a função de diretor de futebol até outubro passado. Foram necessários R$ 8,5 milhões para tirá-lo do estádio Moisés Lucarelli. A informação foi divulgada confirmada pela própria Ponte Preta ao UOL Esporte.

Na compra do jogador, porém, o Galo contou com o aporte da TFM Agency (antiga Traffic), o que fez o clube dividir o percentual em caso de transferência. Desta forma, os mineiros têm 62,5%, enquanto a empresa de agenciamento de atletas possui 37,5%.

Em uma eventual transferência internacional até janeiro de 2019, a Ponte Preta terá direito a 12,5% do total do negócio. O percentual é retirado da parte do Atlético, o que faria com que o clube de Belo Horizonte faturasse metade do montante total da transação.

O acordo já obrigou o Galo a repassar 25% dos direitos econômicos à Macaca. Se houvesse venda do atleta na janela de julho e agosto, o clube teria que repassar esta fatia aos paulistas.

"Sim, mas só que a Ponte, quando fez essa negociação desses 25% e não dos 37%, o que nós acertamos com a Ponte Preta é que se esse jogador fosse vendido na janela do meio do ano, a que passou, esses 25%, até porque não seria justo porque eu estava comprando em cima da janela, seriam deles. Mas isso não aconteceu, então morreu", disse o presidente Sérgio Sette Câmara.

"E se ele for vendido nesta janela agora do fim do ano, teriam direito a 12,5%. Se ele não for vendido agora nesta janela, acabou, eles não têm mais direito a nenhum percentual a partir do fechamento da janela. Obviamente eu iria descontar da parte do valor que eu paguei para eles", acrescentou.

Emerson aparece nas listas de possíveis contratações de Arsenal, da Inglaterra, Barcelona, da Espanha, e Udinese, da Itália. No entanto, faz planos para seguir no Galo em 2019 para se valorizar durante a disputa da Libertadores da América.

Futebol