PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Risco de queda divide atenções e esvazia Sul-Americana no Fluminense

Grupo do Fluminense se reúne antes de jogo contra o Ceará; time tem semana decisiva - Lucas Merçon/Fluminense
Grupo do Fluminense se reúne antes de jogo contra o Ceará; time tem semana decisiva Imagem: Lucas Merçon/Fluminense

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/11/2018 04h00

A derrota para o Internacional e o consequente risco de rebaixamento à Série B esvaziaram um pouco a semifinal da Copa Sul-Americana no Fluminense. Nesta quarta-feira (28), a equipe encara o Atlético-PR em busca de uma vaga na final. Para seguir, o Tricolor terá de vencer por três gols de diferença, mas o drama no Campeonato Brasileiro faz com que o time tenha de voltar as suas atenções para o duelo decisivo contra o América-MG.

Antes em situação cômoda na competição nacional, o Fluminense viu o cenário se agravar nas últimas semanas. Sem vitórias há oito rodadas, o time despencou na tabela e está a perigo. No entendimento da cúpula de futebol, o time já estaria livre de qualquer risco após o jogo contra o Ceará, no dia 19 de novembro.

Como não conseguiu os pontos necessários, o Tricolor não pode se dedicar integralmente ao torneio continental. Ante o pesadelo de nova queda, as atenções estão completamente divididas no clube.

"Vamos preparar um clima para esse jogo de quarta-feira (contra o Atlético-PR) e esse de domingo (contra o América-MG) também", prometeu o técnico Marcelo Oliveira.

O tal "clima", no entanto, anda longe de ser favorável. Sem vitórias e com salários atrasados, o Fluminense amarga a sua pior sequência sem gols em toda a história do clube. Com mais um zero no placar, o time soma 672 minutos sem comemorar um golzinho sequer.

"Não podemos deixar terminar o ano com uma coisa que vai destruir nossa carreira, a imagem do clube. Vamos ter que salvar o clube do rebaixamento e nos classificar para a final. Vamos ter que trabalhar forte nossa mentalidade, vamos ter que trabalhar nosso jogo", disse o goleiro Rodolfo, ao "Sportv".

Em busca de paz e mobilização completa, o Fluminense realizou treino fechado na tarde de segunda-feira. Além do momento delicado em campo, os médicos do clube correm para que o zagueiro Gum e o goleiro Júlio César estejam aptos para quarta-feira. Longe das condições ideais, ambos foram poupados do duelo no Beira-Rio.

Futebol