PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Oportunidade para jovem contribui para Cruzeiro devolver Marcelo Hermes

Marcelo Hermes em ação contra o Atlético-MG; jogador não deve ficar no Cruzeiro - Pedro Vilela/Getty Images
Marcelo Hermes em ação contra o Atlético-MG; jogador não deve ficar no Cruzeiro Imagem: Pedro Vilela/Getty Images

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

24/11/2018 04h00

Contratado por empréstimo junto ao Benfica, o lateral-esquerdo Marcelo Hermes é um dos jogadores que não fazem parte dos planos do Cruzeiro para a temporada 2019. Apesar da breve experiência já vivida na Europa, o defensor não conseguiu se adaptar em seu retorno ao futebol brasileiro, jogou pouco e agora dará espaço para Mano Menezes utilizar outras peças no setor, como o jovem Patrick Brey, que começa a ser mais utilizado.

Marcelo Hermes chegou ao Cruzeiro em janeiro com a expectativa de concorrer com Egídio por uma vaga no time titular. Essa disputa, no entanto, nunca chegou a acontecer. Nas competições de mata-mata, Marcelo não jogou um minuto sequer. Sua melhor oportunidade poderia ter acontecido na final da Copa do Brasil, quando Egídio ficou suspenso, mas o suplente foi preterido por Mano Menezes, que optou por improvisar o volante Lucas Romero no setor. Assim, o lateral, só atuou pelo Campeonato Mineiro ou quando o time reserva foi escalado para jogar no Campeonato Brasileiro, somando 15 jogos no total.

Nas últimas semanas, o Cruzeiro esboçou seus planos de se desfazer do jogador. Em entrevista ao site Globoesporte.com, o diretor de futebol, Marcelo Djian, deu indícios de que a permanência do jogador seria pouco provável e que Marcelo provavelmente seria devolvido após encerrar seu empréstimo em dezembro. Hoje, o assunto já é tratado sem tanto mistério, e o futuro do jogador já é dado como certo. Sidnei Lobo, auxiliar de Mano, aproveitou a partida contra o Vitória para colocar o jovem Patrick Brey no setor. Essa será a tendência daqui para frente, a fim de preparar o jovem para o ano que vem.

"Temos que agradecer muito o Marcelo no dia a dia. É um atleta exemplar, sempre esteve ao nosso lado quando precisamos. Trabalhando forte nos treinamentos, mas o momento é outro. Já estamos preparando e tentando visualizar as condições dos outros jogadores, como o Patrick, que já teve uma boa atuação no outro jogo. Tendo mais chances, nós vamos reforçando a nossa opinião de que essa pode ser uma das opções ali na frente", comentou o auxiliar Sidnei Lobo.

Patrick Brey tem apenas cinco jogos pelo Cruzeiro no ano. Com 21 anos, ele se destacou jogando o Campeonato Mineiro pelo Tupi e foi contratado logo em seguida. O baixo número de atuações foi visto como uma adaptação para o garoto, que pode ter mais chances em 2019. Apesar disso, o Cruzeiro não deverá ficar apenas com ele e Egídio à disposição. Na janela do final de ano, a diretoria irá atrás de um velocista pelas beiradas, além de dois laterais, um para cada lado.

Futebol