PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Guardiola é advertido por comentários sobre árbitro do dérbi de Manchester

Pep Guardiola falou sobre árbitro durante coletiva na semana que antecedeu o clássico - Oli Scarff/AFP
Pep Guardiola falou sobre árbitro durante coletiva na semana que antecedeu o clássico Imagem: Oli Scarff/AFP

Do UOL, em São Paulo

21/11/2018 18h12

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, recebeu, nesta quarta-feira (21), uma advertência formal da Federação Inglesa (FA, na sigla em inglês) devido aos comentários sobre o árbitro responsável pelo dérbi da cidade, contra o United. A partida, realizada no último dia 11, terminou em 3 a 1 para os citizens.  

Durante uma entrevista coletiva, na semana do clássico, Guardiola foi perguntado sobre o que achava da escolha do árbitro Anthony Taylor. Por ele ser natural da região de Wythenshawe, aérea na região sul da cidade de Manchester, a poucos quilômetros do Old Trafford, surgiu um rumor de que o juiz seria torcedor do United e que isso poderia influenciar o trabalho dele na partida. 

"O senhor Taylor é de Manchester, mas as pessoas sabem para que time ele torce? Altrincham [time local que disputa a sexta divisão inglesa]? Então, sem problemas", declarou Guardiola. "Ele tentará e fará um bom jogo. A Inglaterra e a Europa inteiras vão assistir ao jogo. O juiz não quer cometer um erro. Mas, se ele é torcedor do United ou do City - todos podemos torcer para o time que quisermos. Então, sem problemas." 

Ainda que tenha ficado neutro sobre o assunto, o regulamento da FA proíbe qualquer comentário sobre os profissionais de arbitragem, incluindo elogios, antes dos jogos. Por esta ser a primeira violação de Guardiola, a entidade decidiu não multá-lo. 

José Mourinho, por exemplo, teve de pagar 50 mil libras (R$ 242 mil, na cotação atual) depois de questionar a designação de Taylor para o clássico entre Manchester United e Liverpool, em Anfield, em outubro de 2016. Dois anos antes, em dezembro de 2014, o português, à época técnico do Chelsea, já havia sido advertido por ter pedido um "juiz forte" para uma partida contra o Stoke City. 

Futebol