PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Saiba por que Dembélé está sendo comparado a Robinho. E não é um elogio

Dembélé é a segunda contratação mais cara da história do Barcelona - Albert Gea/Reuters
Dembélé é a segunda contratação mais cara da história do Barcelona Imagem: Albert Gea/Reuters

Do UOL, em São Paulo

13/11/2018 04h00

Em agosto do ano passado, Dembélé se tornou o jogador mais caro contratado pelo Barcelona (Philippe Coutinho o superaria cinco meses depois). Hoje, o francês de 21 anos já começa a ser comparado a Robinho. E isso não é um elogio ao atacante que foi campeão do mundo com a França na Copa da Rússia.

Mais do que uma comparação, a referência a Robinho que começa a surgir na imprensa espanhola é quase um temor. Afinal, Robinho virou sinônimo de decepção no Real Madrid. Tal rótulo já começa a rondar Dembélé.

“Ousmané Dembélé, pouco a pouco, está ganhando a cara de Robinho”, publicou o “El Confidencial”, emendando que isso é algo que o Barcelona “tenta evitar de todas as maneiras”.

O “La Vanguardia” foi em linha parecida, citando as características comuns a ambos e lembrando qual foi o destino do brasileiro. “Robinho já foi comparado a Pelé [...], agora é comparado a qualquer atacante habilidoso, mas irrelevante”.

Algumas semelhanças entre Dembélé e Robinho reforçam esse cenário, começando pelo estilo de jogo. Ambos se tornaram conhecidos como atacantes velozes, de habilidade e agressividade ofensiva acima da média. Quando estreou pelo Real em 2005, dando chapéu e mostrando suas pedaladas numa vitória sobre o Cádiz, Robinho empolgou o país e ganhou elogios de todos os lados. Zidane, por exemplo, o chamou de fenomenal.

A expectativa sobre o brasileiro era grande. Sobre Dembélé não é diferente. E são dois os principais motivos. Um deles é puramente técnico e pode ser resumido na entrevista que o técnico do Barcelona, Ernesto Valverde, deu na época de sua contratação.

“Ele pode jogar pelos dois lados, pelo centro, é técnico. Esperamos que contribua muito. Esperamos muito dele”, avisou o treinador.

O momento da chegada de Dembélé à Espanha também resultou em pressão. Afinal, o Barcelona havia acabado de perder Neymar para o PSG e gastou 105 milhões de euros no francês, então com 20 anos. Era a aposta em um novo talento que poderia ocupar a vaga de Neymar, em campo e junto à torcida.

O problema é que, até agora, Dembélé não correspondeu às expectativas. Nesta temporada, por exemplo, tem seis gols e duas assistências, mesmo tendo começado com uma grande sequência de jogos como titular.

Para agravar seu caso, o comportamento extracampo o colocou na mira de Valverde. O episódio do atraso a um treino na última semana passada, seguido de sua exclusão por questão técnica da lista de relacionados do jogo seguinte, só fez crescer o peso sobre Dembélé. Ele já havia tido outra falha nesse sentido, segundo a imprensa, por se apresentar atrasado antes de uma partida da Liga dos Campeões.

Valverde, ao tirá-lo da partida diante do Betis, no último fim de semana, disse que a decisão técnica não era um castigo, mas emendou. “Cada um pode interpretar isso como quiser”.

Futebol