PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogador norte-irlandês se recusa a homenagear "heróis de guerra" britânicos

REUTERS/Clodagh Kilcoyne
Imagem: REUTERS/Clodagh Kilcoyne

Do UOL, em São Paulo

31/10/2018 11h49

O futebol inglês se prepara para uma rodada de homenagens aos britânicos que morreram durante guerras. Marcado para o dia 11 de novembro, a celebração tem por tradição que os jogadores entrem usem uma papoula vermelha na região central da camisa. Quando o Stoke City entrar em campo pela segunda divisão, apenas um jogador não estará com o artefato.

Leia também:

Clubes ingleses se unem contra proibição de bebidas alcoólicas nos estádios

O clube anunciou que o norte-irlandês James McClean não usará a papoula. O ato é uma decisão que o acompanha durante toda a carreira - ele já havia feito isso quando defendia Sunderland, Wigan e West Bromwich. McClean disse certa vez que usaria caso a homenagem fosse apenas relacionada à Primeira e à Segunda Guerra Mundial, mas não poderia concordar em homenagear as demais.

McClean é natural da cidade de Londonderry, na Irlanda do Norte. O local foi palco do que ficou conhecido como "Domingo Sangrento", em 1972. Na ocasião, milhares de manifestantes faziam uma passeata pacífica quando soldados ingleses partiram para ofensiva e mataram 14 pessoas.

"Sei que várias pessoas não vão concordar com a minha decisão ou até mesmo tentar entender o motivo de eu não usar a papoula. Eu aceito isso, mas peço para as pessoas respeitarem minha decisão, assim como eu respeito quem usará a papoula", disse McClean, em nota oficial emitida pelo Stoke.

Na mesma nota, o clube afirma que apoia os dias de homenagens e que elas serão feitas contra o Middlesbrough, em 3 de novembro, e Nottingham Forest, no dia 10.

Futebol