PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Autor de gol decisivo chora em campo e comanda "loucura" do River na Arena

Andre Penner/AP
Imagem: Andre Penner/AP

Do UOL, em São Paulo

31/10/2018 09h43

O camisa 10 do River Plate, Gonzalo “Pity” Martínez, teve uma noite inesquecível na Arena Grêmio ao marcar o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio na semifinal da Copa Libertadores e comandar a “loucura” argentina em Porto Alegre.

A expressão deu o tom da repercussão na Argentina da classificação e tem como origem um canto que é entoado pela torcida do River para o jogador. O refrão de “El Pity Martínez, que loco que está” foi cantado pela torcida em Porto Alegre ao final do jogo e emocionou o meio-campista.

Leia também:

Imagens captadas por emissoras argentinas mostram Martínez ajoelhado e chorando ao término da partida. Depois de receber os abraços dos companheiros, o camisa 10 se levantou e foi em direção à torcida do River, “regendo” o cântico em sua homenagem.

Capa do Olé destaca Pity Martínez - Reprodução/Ole - Reprodução/Ole
Capa do Olé destaca Pity Martínez
Imagem: Reprodução/Ole
O jornal “Olé” utilizou a “loucura” de Martínez para dar destaque à vitória em sua página principal. “River é um manicômio”, diz a manchete, que faz referência ainda ao refrão “que louco que está”.

“Façanha em Porto Alegre! River jogou melhor do que o Grêmio, mas perdia por 1 a 0 quando parecia fora. Com Borré (autor do primeiro gol) e um pênalti marcado por VAR que cobrou o craque Pity está na final. Será contra o Boca?”, questiona o jornal, lembrando que o Boca enfrenta o Palmeiras nesta quarta-feira e pode ser o adversário do River na decisão.

Além de cobrar o pênalti, Martínez também fez o cruzamento para o primeiro gol do time argentino. Desde 2015 no River Plate, o meia de 25 anos vive seu melhor momento na carreira e pode, segundo a imprensa argentina, ser negociar com um time do Estados Unidos. Até lá, a busca pelo título da Libertadores na decisão passa muito por seus pés.

Futebol