PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Levir busca solução para a irregularidade de Cazares no Atlético-MG

Cazares comemora um de seus gols pelo Atlético-MG na atual edição do Campeonato Brasileiro - Thiago Ribeiro/AGIF
Cazares comemora um de seus gols pelo Atlético-MG na atual edição do Campeonato Brasileiro Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

28/10/2018 04h00

Há três anos no Atlético-MG, Juan Cazares oscila entre boas e más partidas. Ele encontra dificuldades para engatar uma sequência de jogos e atribui isso à forte marcação dos adversários no meio de campo. Novo técnico do equatoriano, Levir Culpi busca uma solução para fazê-lo render mais dentro das quatro linhas.

As principais críticas são por conta da irregularidade do camisa 10 na Cidade do Galo. Desde a sua contratação, em janeiro de 2016, o atleta não consegue fazer uma série de jogos com atuação efetiva no setor ofensivo. Na atual edição do Campeonato Brasileiro, por exemplo, conseguiu participar ativamente de gols em dois confrontos consecutivos apenas duas vezes.

Ele deu duas assistências no empate com o São Paulo e o triunfo sobre o Atlético-PR, pela quarta e quinta rodadas. Ricardo Oliveira e Bremer, respectivamente, se beneficiaram de passes do camisa 10. O estrangeiro voltou a fazer algo parecido nos dois últimos jogos do primeiro turno. Na ocasião, ele deu assistência para Ricardo Oliveira marcar na vitória sobre o Santos e deixou no triunfo diante do Botafogo no Engenhão.

As demais atuações decisivas de Juan Cazares aconteceram em jogos esporádicos. Ele se destacou quando o Galo bateu o América-MG, pela 10ª rodada, por 3 a 1 e na goleada sobre o Sport por 5 a 2 no estádio Independência.

Nessa quinta-feira, o jogador alegou que a sua oscilação no rendimento é devido à posição escolhida pelos antecessores de Levir Culpi.

"No jogo contra o Fluminense, tive mais liberdade. Estava lá em cima, ao lado do Ricardo, sem baixar muito para não ficar longe do gol. Elias e Adilson ficaram mais para administrar a bola e trazer para a gente. Luan deu para mim, dei para Chará. Chará, como é rápido, driblou o goleiro e foi pênalti. Tenho que estar lá em cima, tenho que estar solto, mais liberdade. Quero isso. Eu acho que o Levir vai me deixar mais solto, mais livre. Thiago (Larghi) falava isso, mas eu estava mais recuado", comentou.

No dia seguinte à declaração de Juan Cazares, Levir Culpi se manifestou e disse que buscará a solução em conversa com o jogador.

"Eu gostaria que ele pensasse nisso [do posicionamento]. Vou passar isso para ele. Por que ele se meteu para jogar ali [no meio de campo]? Quem mandou ele se meter a jogar ali? O cara que joga ali está todo mundo querendo marcar. Normalmente, ali joga um gênio, sempre tem um craquinho jogando ali. E é ele, cara. Esse cara tem uma condição técnica muito boa, deu para perceber já. Ele pode desequilibrar um jogo. Portanto, ele precisa dormir sabendo que será cada vez mais marcado. Então, se ele quiser manter o status de ótimo jogador de futebol, ele precisa driblar os defensores, quebrar essa linha de defesa. Tem que estar feliz e sabendo que será fortemente marcado. Mas é o caminho dos atacantes", comentou.

Futebol