PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Além dos gols: Richarlison vira queridinho com presentes para crianças

Craig Brough/Reuters
Imagem: Craig Brough/Reuters

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Liverpool (ING)

27/10/2018 04h00

Richarlison virou onipresente no Everton em apenas três meses na nova casa. Titular absoluto com quatro gols em oito jogos, o atacante da seleção brasileira estampa os tradicionais cachecóis em azul e branco, aparece em material promocional do clube e tem a imagem espalhada por diversos ambientes do Goodison Park. O mais recente gesto de admiração partiu da torcida e leva as cores do Brasil.

Em verde, amarelo e azul, o Gwladys Street 1938, grupo independente de aficionados, produziu uma faixa especial em homenagem não só a Richarlison, mas também a Bernard, compatriota que começa a se destacar pela equipe inglesa. O banner foi exibido pela primeira vez na vitória por 2 a 0 sobre o Crystal  Palace, no último domingo, quando o Everton subiu para o oitavo lugar, passadas nove rodadas do Campeonato Inglês.

Faixa em homenagem a Richarlison - Caio Carrieri/Colaboração para o UOL - Caio Carrieri/Colaboração para o UOL
Imagem: Caio Carrieri/Colaboração para o UOL
"Geralmente só fazemos essas demonstrações para grandes ídolos ou jogadores do atual elenco que estão há muito tempo no clube", explica Joe, responsável pelo trabalho artesanal. "Dessa vez foi algo novo, e a decisão não aconteceu de uma hora para outra, porque eu desenho à mão. Isso significa que pode consumir muito tempo para produzir algo nesse tamanho".

“O Everton não tinha um jogador como o Richarlison desde a década de 90. Um atacante com explosão física, habilidade e capacidade técnica de fazer gols. A disposição que ele tem para jogar coletivamente e lutar pelo time são fatores que nós torcedores admiramos”.

Queridinho da torcida, alegria das crianças

O comportamento do jogador de 21 anos com os fãs também potencializa essa empatia com os novatos. Ao fim de cada partida, Richarlison quase sempre procura uma criança e para lhe entregar a camisa de jogo como presente.

“Não passou despercebido o fato de ele dedicar muito tempo para interagir com a torcida, seja nos jogos ou nas mídias sociais. Esses pequenos gestos fazem muita diferença para quem ama o clube”, acrescenta Joe.

Richarlison explica que a atitude tem relação direta com própria infância em Nova Venécia (ES).

“Gosto de presentear as crianças. Quando eu era uma delas eu era louco para ter uma camisa de futebol, então eu também pedia nos jogos porque eu não tinha dinheiro para comprar”, diz. “Fico muito feliz pelo reconhecimento da torcida. O clube fez um grande investimento em mim e o meu trabalho tem dado certo dentro de campo”.

Foto de Richarlison decora ambiente no Goodison Park - Caio Carrieri/Colaboração parao UOL - Caio Carrieri/Colaboração parao UOL
Imagem: Caio Carrieri/Colaboração parao UOL
Contratado pelo Everton do Watford R$ 225 milhões, ele já foi utilizado em diferentes posições pelo técnico Marco Silva. Nos últimos dois jogos da Premier League atuou como centroavante, depois de ter iniciado a temporada como ponta esquerda. O treinador português optou pela mudança tanto pela versatilidade de Richarlison quanto para colocar Bernard na equipe, aberto pelo lado.

Neste domingo, o Everton tenta emplacar o quarto triunfo seguido no campeonato pela primeira vez desde setembro de 2016. O desafio será no Old Trafford, contra o Manchester United, que tem um ponto a menos, ocupa apenas a décima colocação e flerta com uma crise. Com apenas uma vitória nos últimos sete confrontos, os Diabos Vermelhos perderam em casa para a Juventus de Cristiano Ronaldo, na última terça-feira, pela Liga dos Campeões.

Futebol