PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Coronel Marinho descarta uso do VAR no fim do Brasileirão: "só vai piorar"

Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Karla Torralba e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

27/10/2018 14h19

Coronel Marinho, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, descartou a utilização do VAR (árbitro de vídeo) nas rodadas finais do Brasileirão. A questão voltou a ser assunto depois de o presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, dizer que vai liderar uma movimentação entre os clubes da Série A para que o recurso seja implementado já em 2018.

O Inter empatou em 1 a 1 com o Vasco na última sexta (26) após pênalti polêmico para o time carioca. 

“Não há possibilidade (de ser colocado árbitro de vídeo em 2018), nós tentamos viabilizar, mas são diversos fatores que não permitem isso, principalmente treinamento das pessoas. Nós começamos a fazer um planejamento, mas precisa de muito mais, então o risco é muito grande de colocar agora, só vai piorar. A gente precisa trabalhar bem o VAR para que ele não caia no descrédito”, explicou em conversa com o UOL.

O presidente da Comissão da CBF afirmou ainda que vai avaliar melhor o lance de pênalti marcado contra o Internacional. “Eu vou analisar, mas minha primeira impressão é que não houve pênalti, o Internacional reclama agora, mas se fosse ao contrário o Inter não estaria reclamando”, disse.

Coronel Marinho disse que a atuação do árbitro Igor Benevenuto será avaliada na próxima segunda (28). “A gente vai ver com calma, sequência por sequência lá na Comissão de Arbitragem na segunda-feira e vamos ver se errou no pênalti. A pontuação do árbitro cai com essas coisas todas, ele tem vindo muito bem no campeonato”.

Por fim, o dirigente comentou que a expulsão de Edenílson, do Internacional, também será analisada. O jogador recebeu o cartão vermelho após o final da partida por insultar o árbitro. As ofensas foram relatas pelo juiz na súmula da partida.

Futebol