PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Roman Abramovich pode vender o Chelsea a bilionário tcheco, diz revista

Caso de ex-espião russo poderia influenciar em possível saída de Abramovich - JEAN-CHRISTOPHE BOTT/AP
Caso de ex-espião russo poderia influenciar em possível saída de Abramovich Imagem: JEAN-CHRISTOPHE BOTT/AP

Do UOL, em São Paulo

25/10/2018 13h42

O Chelsea poderá mudar de dono. Pelo menos, é o que informa a imprensa europeia nesta quinta-feira (25).

De acordo com a revista Týden, da República Tcheca, o clube está na mira do bilionário Petr Kellner, o homem mais rico do país. As primeiras conversas, diz o veículo, “devem acontecer nos próximos dias”.

Dono de uma fortuna estimada em US$ 15,5 bilhões (R$ 57,25 bilhões), Kellner vê uma “grande chance” de entrar em um grupo de elite do futebol mundial. Para isso, poderia comprar o clube do magnata russo Roman Abramovich, de quem é amigo.

A saída de Abramovich é um rumor recorrente desde o envenenamento do ex-espião russo Sergey Skripal na Inglaterra, no começo de 2018. Desde o caso, a primeira ministra britânica, Theresa May, prometeu mais rigor com o dinheiro mantido por bilionários russos no Reino Unido.

De lá para cá, Roman Abramovich tem enfrentado problemas diplomáticos na Inglaterra e estaria decidido a deixar o comando do Chelsea. O bilionário adquiriu o clube em 2003, conquistando desde então cinco títulos do Campeonato Inglês, cinco da Copa da Inglaterra, três da Copa da Liga Inglesa, um da Liga dos Campeões da Europa e um da Liga Europa.

Avaliações citadas pela revista tcheca apontam que o Chelsea poderia custar até 4 bilhões de libras (quase R$ 19 bilhões), sendo que Roman Abramovich investe anualmente cerca de 300 milhões de libras (mais de R$ 1,4 bilhão) no clube.

Futebol