PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Guardiola relembra tensão durante atentado a bomba em show de Ariana Grande

22 pessoas morreram no atentado terrorista durante o show de Ariana Grande - Peter Byrne/PA via AP
22 pessoas morreram no atentado terrorista durante o show de Ariana Grande Imagem: Peter Byrne/PA via AP

Do UOL, em São Paulo

25/10/2018 10h56

Pep Guardiola relembrou em entrevista à BBC os momentos de tensão que passou durante o atentado terrorista ocorrido em maio do último ano durante o show da cantora Ariana Grande. A mulher e a filha do técnico do Manchester City estavam na Manchester Arena, na Inglaterra, acompanhando o evento quando o crime aconteceu.

"Eu estava em casa com meu filho e minha mulher e minha filha estavam lá (no show). Ela me ligou, mas imediatamente a ligação caiu. Ela falou 'algo aconteceu, estamos correndo, mas não sabemos o que aconteceu' e a ligação caiu. Tentamos ligar para minha mulher de novo, mas não deu certo. Fomos até a Manchester Arena e depois de seis minutos, ela me ligou de novo para dizer que já estava do lado de fora", relembrou.

O atentado terrorista feito pelo inglês Salman Abedi aconteceu em maio de 2017 durante o show da cantora Ariana Grande. 22 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas com a explosão da bomba.

"No fim das contas, tivemos muita sorte. Infelizmente, diversas pessoas se feriram", prosseguiu Guardiola.

Na ocasião, os rivais Manchester City e Manchester United se uniram para doar 1 milhão de libras ao fundo de emergência criado para ajudar às vítimas.

Futebol