PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diego Alves fica isolado após polêmica, e nem banco é garantido no Fla

Vinicius Castro*

Do UOL, no Rio de Janeiro

25/10/2018 14h53

Conforme anunciado em entrevista coletiva pela diretoria do Flamengo, Diego Alves voltou aos treinos com os companheiros no CT Ninho do Urubu. A polêmica em relação ao camisa 1, no entanto, continua. Isolado e sem um pedido público de desculpas - além de uma retratação com o elenco - , o goleiro nem sequer deve ficar no banco de reservas contra o Palmeiras, sábado (27), no Maracanã.

A informação foi publicada inicialmente pelo comentarista Mauro Cézar Pereira, dos canais ESPN. O UOL Esporte mostrou que o jogador irritou a todos nos bastidores do clube e, no momento, não tem clima para voltar a defender o time.

Ainda que tenha sido mantido no elenco pelos superiores e visto como "à disposição" do técnico Dorival Júnior, Diego Alves não mais defenderá a meta rubro-negra até o final de 2018. César ganhou definitivamente a posição. A permanência do ex-titular no clube, inclusive, está em xeque.

Ter se recusado a ficar na reserva no jogo contra o Paraná foi interpretado quase como uma "traição" no ambiente do Rubro-negro, já que a equipe voltou a brigar pelo título do Campeonato Brasileiro e vivia relativa calmaria com Dorival Júnior.

Diego Alves está entre os jogadores mais bem pagos do elenco do Flamengo e criou um problema que a diretoria precisa resolver. Hoje, os dirigentes nem sequer conseguem garantir que ele permanecerá na Gávea em 2019. Voltar a ser relacionado ainda em 2018 depende de muitos acontecimentos. O principal: um goleiro de guarda baixa.

O técnico Dorival Júnior também falou sobre o caso nesta quinta-feira (25): "Trabalhamos da melhor forma possível. Precisamos preservar o principal, o Flamengo. Arranhões são naturais em decisões. Mas essa ferida precisa ser a menor possível. Se fosse maior, já teria reflexo no domingo. Um fato aconteceu, não vamos fugir disso. Está e continuará sendo tratando internamente. E, principalmente, preservando o clube, que não pode de forma alguma sofrer consequências de toda e qualquer situação", encerrou.

* Atualizada às 15h15

Futebol