PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cazares diz que mudança de Levir pode melhorar seu rendimento em campo

Meia de criação, Cazares quer atuar mais solto e sem tanto compromisso de voltar - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Meia de criação, Cazares quer atuar mais solto e sem tanto compromisso de voltar Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

25/10/2018 18h34

Apesar de inteligente e muito habilidoso, Cazares sempre foi bastante cobrado devido à inconstância no Atlético-MG. O camisa 10 chama atenção positivamente com boas atuações, mas não consegue repeti-las em compromissos seguintes. Mas uma mudança no posicionamento pode ajudá-lo a ter mais regularidade, segundo ele mesmo. Em entrevista na Cidade do Galo, o meia falou sobre a importância que vê em jogar mais solto e próximo da área.

"Às vezes fico mais solto, aí dá para jogar mais. Mas tem treinadores que mandam um cara (marcador) ficar só comigo. Aí é difícil, porque o cara só fica comigo e, onde eu vou, ele está ali. Aí é difícil de jogar, de administrar o jogo. Sempre tem um cara ou dois na minha marcação, nunca me deixam solto. Às vezes, vou lá em cima com Ricardo (Oliveira) para ficar mais perto dele, mais perto da área, aí a bola não chega em mim. É difícil. Muitos torcedores de fora não veem isso. Mas aqui dentro a gente vê outra coisa. Então, fico tranquilo. Sei que às vezes, quando estou solto, tento fazer o melhor", comentou.

Com Thiago Larghi, Cazares atuava mais recuado para auxiliar no início das jogadas. Já na estreia de Levir Culpi, contra o Fluminense, Cazares atuou mais próximo de Ricardo Oliveira. Além disso, o posicionamento permite que o jogador não tenha tantos compromissos defensivos ou precise ajudar na recomposição.

"No jogo contra o Fluminense, tive mais liberdade. Estava lá em cima, ao lado do Ricardo, sem baixar muito para não ficar longe do gol. Elias e Adilson ficaram mais para administrar a bola e trazer para a gente. Luan deu para mim, dei para Chará. Chará, como é rápido, driblou o goleiro e foi pênalti. Tenho que estar lá em cima, tenho que estar solto, mais liberdade. Quero isso. Eu acho que o Levir vai me deixar mais solto, mais livre. Thiago (Larghi) também falava isso, mas eu estava mais recuado", acrescentou.

Apesar disso, Cazares reconhece que pode fazer mais e ajudar na marcação do adversário.

"Outro dia, ele (Levir Culpi) conversou um pouco comigo. Ele quer tirar o melhor de mim, na marcação principalmente. Ele sabe que tenho boa técnica, bom chute, bato falta bem. Ele quer tirar o melhor de mim na marcação. Vamos trabalhando. Eu também, às vezes, se puder, posso ajudar. Não sou de marcar, mas tentar ajudar não vai mudar nada de mim. Vou tentar fazer o melhor e conseguir uma sequência boa de jogos pela frente”, concluiu.

Futebol