PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Peres promete montar "time de Cuca" para amenizar crise com técnico

Presidente do Santos elogiou preleção de Cuca antes do empate contra o Inter - Ivan Storti/SantosFC
Presidente do Santos elogiou preleção de Cuca antes do empate contra o Inter Imagem: Ivan Storti/SantosFC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

23/10/2018 15h10

O presidente do Santos, José Carlos Peres, tenta amenizar a crise com o técnico Cuca. Apesar da boa fase do time no segundo turno do Campeonato Brasileiro, dirigente e treinador já trocaram diversas farpas publicamente.

Na última delas, Cuca reprovou o palpite do presidente em relação a escalação da equipe santista. Isso porque, na semana passada, o mandatário disse que o costarriquenho Bryan Ruiz está jogando fora de posição e, por isso, não rende o seu melhor futebol.

Peres diz que já se entendeu com Cuca e até elogiou a preleção do treinador antes do empate contra o Internacional por 2 a 2 nesta segunda-feira, em Porto Alegre. Por fim, o dirigente ainda prometeu que montará o time que o treinador pedir para a próxima temporada.

“Eu digo que essa relação é de família. O Santos é uma família. No segundo turno, somos o segundo. Se fôssemos bem na primeira parte estaríamos entre os dois, três primeiros. Me entendi bem com o Cuca. É sempre bem resolvido. Família é família. A relação é ótima. É um grande treinador, fez uma grande preleção ontem. Quanto mais você assiste mais você tem certeza. Ele manda no time. Vamos montar o time do Cuca. E ele vai ficar com a gente”, disse José Carlos Peres.

O problema é que o treinador já deixou a entender que este projeto prometido pelo presidente santista ainda não foi iniciado. Questionado na última sexta-feira, no CT Rei Pelé, se participou da reunião entre Peres e outros dirigentes sobre o planejamento de 2019, Cuca foi irônico ao responder. "Eu faltei nessa aula".

A relação entre Peres e Cuca começou a estremecer publicamente logo após a eliminação do Santos para o Independiente, na Libertadores. Na ocasião, Cuca disparou contra a diretoria pelo erro envolvendo a escalação irregular do volante uruguaio Carlos Sánchez. Ele disse que os dirigentes precisavam melhorar administrativamente.

Peres respondeu, também publicamente, alegando que cabia ao treinador cuidar somente da parte técnica, não da administrativa. Posteriormente, Cuca negou ter feito críticas e que não precisaria fazer um pedido de desculpas ao dirigente e, por isso, e recusou a participar de uma entrevista coletiva ao lado do mandatário para selar a paz.

Na sexta passada, Cuca se mostrou sem filtro mais uma vez ao criticar Peres publicamente no caso Bryan Ruiz.

“Só lamento pois eu sempre que coloco o jogador, coloco na posição dele. É um cara que a gente gosta (Bryan Ruiz), um baita profissional. Às vezes eu tenho outros gostos por estar aqui o dia inteiro. Eu lamento essas palavras do presidente, mas bola pra frente. Vamos lá”, declarou.

Futebol