PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tomás Andrade se aproxima do fim do contrato sem sequência no Atlético-MG

Tomás Andrade não tem sequência com a camiseta do Atlético-MG - Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação
Tomás Andrade não tem sequência com a camiseta do Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

20/10/2018 04h00

Tomás Andrade recebeu elogios de Thiago Larghi, antigo treinador da equipe, no último jogo do Brasileiro, o empate em 0 a 0 com o América-MG, no domingo passado. No entanto, com o ex-técnico, jamais teve sequência de jogos no Atlético-MG. O estrangeiro, entretanto, pode ganhar chances com Levir Culpi.

O argentino que pertence ao River Plate, da Argentina, tem participado de forma positiva das partidas do Atlético-MG em 2018. Ele foi responsável por três gols e duas assistências em 659 minutos no Campeonato Brasileiro. O problema é que jamais conseguiu atuar mais de dois jogos consecutivos como titular da equipe mineira.

O recorde do camisa 8 com as cores do Galo é uma série de duas partidas como titular. O estrangeiro gozou deste prestígio pela primeira vez nas vitórias sobre Fluminense e Ceará, entre 10 e 13 de junho. Na ocasião, ele fez um gol sobre o Tricolor das Laranjeiras e passou em branco contra a equipe de Fortaleza. No entanto, permaneceu por 180 minutos em campo, participando dos duelos de forma completa.

Após este período entre os prediletos de Thiago Larghi, antigo comandante, o hermano não teve chance de se manter na equipe titular por conta da parada para a Copa do Mundo e das chegadas de novos reforços. Foram contratados cinco nomes para posições semelhantes à do gringo. Edinho, Yimmi Chará, David Terans, Leandrinho e Nathan competem diretamente por espaço na equipe com Tomás Andrade.

Com a convocação de Yimmi Chará para a seleção da Colômbia, o argentino voltou a atuar por dois jogos seguidos. Ele foi titular nos triunfos sobre São Paulo e Atlético-PR. Com mais tempo em campo, voltou a render bem. Deu passe para o gol de Leonardo Silva no triunfo por 3 a 1 sobre o Furacão.

A ausência de oportunidades é algo que atrapalha Tomás Andrade a convencer a diretoria sobre a sua manutenção na Cidade do Galo. O atleta tem contrato com o clube até dezembro de 2018 e uma multa rescisória de 3,75 milhões de euros (R$ 15,9 mi). A diretoria não tenciona pagar este valor ao River Plate, mas já sinalizou o desejo de mantê-lo em Belo Horizonte ao fim do vínculo.

Futebol