PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Justiça legitima e-mails usados pelo Internacional no 'caso Victor Ramos'

Ex-zagueiro do Vitória foi pivô de polêmica no Campeonato Brasileiro de 2016 - Foto: Francisco Galvão/ Divulgação/ EC Vitória
Ex-zagueiro do Vitória foi pivô de polêmica no Campeonato Brasileiro de 2016 Imagem: Foto: Francisco Galvão/ Divulgação/ EC Vitória

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

19/10/2018 22h41

A 27ª Vara de São Paulo considerou os documentos apresentados pelo Inter no caso Victor Ramos, que demonstravam inscrição irregular do zagueiro pelo Vitória, verdadeiros. A sentença em primeiro grau reforça a tese dos advogados do clube gaúcho, que à época pediam perda de pontos ao time baiano. O pleito poderia ter salvo o Colorado do rebaixamento.

A informação foi divulgada pela Folha de S. Paulo e confirmada pelo UOL Esporte.

A ação foi movida pelo Ministério Público contra Francisco Godoy, empresário de Victor Ramos, após denúncia da CBF, que chamou os documentos de adulterados.

O Inter chegou a ser multado pelo STJD em cerca de R$ 720 mil sob argumento de que os e-mails haviam sido falsificados.

A sentença é assinada pela juíza Luciana Piovesan. Na decisão, a magistrada ainda chega a escrever que a transferência do Victor Ramos deveria ter seguido as regras para uma transferência internacional, o que demonstra que a inscrição do atleta pelo Vitória teria ocorrido de forma irregular.

Desta forma, Godoy foi inocentado da acusação de adulteração na troca de e-mails entre o departamento de registros da CBF e a diretoria do Vitória, quando houve consulta sobre o processo a ser adotado para transferência de Victor Ramos. Atualmente no Goiás, o zagueiro à época tinha vínculo com o Monterrey-MEX e foi emprestado ao Palmeiras. Depois acabou repassado ao clube baiano. A discussão está justamente na hora de trocar São Paulo por Salvador.

Justiça - Reprodução - Reprodução
Juíza negou denúncia do MP e absolveu empresário de Victor Ramos no caso dos e-mails
Imagem: Reprodução

Futebol