PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jadon Sancho: o inglês que disse não a Guardiola para brilhar no Borussia

Sancho foi campeão mundial sub-17 e aos 18 já estreou pela seleção principal - Buda Mendes - FIFA/FIFA via Getty Images
Sancho foi campeão mundial sub-17 e aos 18 já estreou pela seleção principal Imagem: Buda Mendes - FIFA/FIFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

18/10/2018 04h00

Dizer não para Pep Guardiola não é das tarefas mais fáceis para um jogador de futebol. Uma das maiores revelações do futebol inglês fez isso. E está lucrando com a decisão. Aos 17 anos, Jadon Sancho recusou a proposta de renovação do Manchester City, que incluia promessas do técnico que encontaou o mundo no Barcelona de que o usuaria no elenco profissional, para mudar de time e de país.

Foi para o Borussia  Dortmund no ano passado. Recebeu a promessa de oportunidades na equipe principal e viu a aposta surtir efeito. Na atual temporada, o atacante, agora com 18 anos, já tem oito assistências e um gol nos 407 minutos (divididos em dez jogos) em que esteve em campo.

Guardiola sentiu a derrota. Segundo ele, o jogador havia aceitado o plano de carreira do City, mas voltou atrás. “Chegamos a um acordo com Jadon. Demos as mãos. Oferecemos um contrato incrível. Entendíamos que o próximo passo em sua evolução seria treinar diariamente conosco, mas ele e seu empresário decidiram não assinar o contrato”, contou Guardiola.

Gareth Southgate e Jadon Sancho (d) acompanham hino da Inglaterra antes de jogo contra a Espanha pela Liga das Nações - Michael Regan/Getty Images - Michael Regan/Getty Images
Southgate apostou em Sancho nos últimos jogos da Liga das Nações
Imagem: Michael Regan/Getty Images

De acordo com o treinador espanhol, o atacante queria garantias de que jogaria na equipe principal. Guardiola assegurou que ele treinaria com o time principal e, se merecesse, seria escalado. Mas Sancho queria mais, aparentemente.

“Não posso garantir para nenhum jogador que ele vai jogar. Nunca fiz isso na minha vida. Não digo isso nem para Agüero. Se eu fizesse algo assim, estaria mentindo”, justificou o técnico do City.

Essa negociação aconteceu na pré-temporada de 2017. Quando Jadon Sancho e seu empresário se recusaram a assinar o contrato, Guardiola não o incluiu em viagem preparatória para os Estados Unidos. Em seguida, o atacante deveria se apresentar normalmente para treinar, mas faltou por três semanas.

“Fizemos absolutamente tudo para que ele ficasse conosco. Inclusive, depois que ele voltou atrás após darmos as mãos, insistimos novamente. Tivemos uma reunião com ele e seu pai, mas disseram não mais uma vez. Ele queria jogar imediatamente na equipe principal”, contou Guardiola.

Goste o técnico espanhol ou não, Sancho mostrou personalidade e confiança de que já estava pronto. Assim, apostou em uma mudança para o futebol alemão, algo raro atualmente para um jovem inglês, principalmente uma revelação que já despertava o interesse de outros grandes clubes ingleses.

Um ano depois, Sancho, cujos pais são de Trinidad Tobago, é titular no ataque do Borussia Dortmund e acabou de estrear pela seleção inglesa diante da Croácia, pela Liga das Nações. Gareth Southgate, técnico do time inglês, mostra admiração pela personalidade do garoto.

“A história de Jadon é incomum para um jovem jogador inglês. Ele foi muito valente de sair do país para atuar em um grande clube, diante de um grande público. Essa decisão reflete bastante seu estilo de jogo: ele tem muita confiança em si mesmo”, elogiou Southgate. Para Guardiola, por outro lado, resta apenas acompanhar de longe.

Futebol