PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com vínculos no fim, Inter deve ficar livre de 10 jogadores fora dos planos

Aylon é um dos jogadores que tem vínculo próximo do fim e não deve permanecer - Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter
Aylon é um dos jogadores que tem vínculo próximo do fim e não deve permanecer Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

10/10/2018 04h00

O processo de recolocação de aproximadamente trinta jogadores emprestados no mercado demandou esforço da direção do Internacional no começo deste ano. Mesmo que dispute ponto a ponto o título do Campeonato Brasileiro e não queira externar situações de gestão para não desviar a atenção do clube, o Colorado já projeta 2019 tendo pela frente uma lista um pouco menor. 

Sem chances no clube e fora dos planos de antemão, dez jogadores têm seus vínculos se encerrando e deixarão o fluxo de retorno e saída para novo empréstimo. São atletas que já podem assinar pré-contratos e transferirem-se definitivamente. De todos, apenas um nutre chance real de renovação. 

Veja, abaixo, quem são os atletas fora dos planos que estão perto do fim de contrato com o Inter.

Aylon (América-MG)

Aylon-Inter - Reprodução/Site oficial do Internacional - Reprodução/Site oficial do Internacional
Aylon marcou dois gols na vitória do Inter sobre o América-MG
Imagem: Reprodução/Site oficial do Internacional

Com 26 anos, o centroavante Aylon chegou ao Inter em 2013 egresso do São Paulo-RS. Em 2014 fez alguns jogos e no ano seguinte conseguiu destaque emprestado ao Paysandu, onde fez 47 jogos e marcou oito gols. De volta ao Inter, disputou 44 partidas e marcou 13 gols em 2016. Porém, acabou marcado junto ao elenco que participou da campanha do rebaixamento para Série B. No ano passado, jogou no Goiás, onde realizou 41 jogos com sete gols marcados. Nesta temporada, está cedido ao América-MG, com 25 jogos e seis gols. Seu vínculo vence em 31 de dezembro deste ano.

Kaike (sem clube)

Irmão gêmeo do volante Kaio, do Grêmio, o lateral esquerdo Kaike, de 23 anos, disputou 15 jogos pelo Sampaio Corrêa nesta temporada. Em agosto, porém, foi dispensado e voltou ao Inter. Além do Colorado, ele defendeu o Juventude no início da carreira e esteve emprestado ao Paraná no ano passado, onde realizou 11 jogos. Sem perspectiva, está livre para seguir seu destino a partir do fim do ano.

Paulão (América-MG)

Paulão comemora o seu gol pelo Inter contra o São Paulo-RS, no Gaúcho - Ricardo Duarte/ Site do Internacional - Ricardo Duarte/ Site do Internacional
Zagueiro Paulão, do Inter, está próximo de ser anunciado como reforço do Vasco
Imagem: Ricardo Duarte/ Site do Internacional

O zagueiro Paulão, de 32 anos, viveu trajetória de extremos em sua passagem pelo Inter. Foi titular absoluto do time em 2014, 2015 e 2016. Porém, acabou muito marcado na campanha do rebaixamento e, sem clima para seguir em Porto Alegre, passou a ser emprestado. Defendeu o Vasco em 2017 (24 jogos, um gol) e 2018 (23 jogos, um gol), mas acabou trocando a equipe carioca pelo América-MG em agosto. Em Belo Horizonte, soma três jogos até então. Com vínculo de empréstimo até o fim do ano que vem, não retorna ao Inter.

Marquinhos (América-MG)

14.fev.2016 - Marquinhos tenta jogada durante Aimoré-RS x Inter, pela 4ª rodada do Gauchão - Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional - Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional
Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

Com passagens por Flamengo, Palmeiras, Vitória e Cruzeiro, o meia-atacante Marquinhos, de 28 anos, não teve sucesso no Inter. Contratado em 2016, sofreu com lesões e disputou apenas 19 partidas, marcando somente um gol. Foi cedido ao Sport em 2017 (20 jogos, um gol) e ao América-MG neste ano (24 jogos, um gol). Agora, fica livre de vínculo no clube gaúcho.

Mike (Paysandu)

Contratado do Paulista ainda para base do Internacional, o meia Mike, de 25 anos, subiu ao principal em 2013. No entanto, realizou apenas cinco jogos e partiu para uma série de empréstimos. Defendeu Botafogo-SP e Sport até se destacar pelo Audax-SP em 2015. Depois voltou ao Inter, mas novamente não recebeu oportunidades. Foi cedido ao Oeste em 2016, ao América-MG em 2017 e agora defende o Paysandu, onde tem 40 jogos com nove gols marcados. Ao fim do ano, fica livre de ligação a qualquer clube.

Taiberson (sem clube)

O atacante Taiberson, de 24 anos, tinha contrato de empréstimo ao CSA-AL até o fim do ano, mas foi devolvido para o Internacional. Com passagens por Atlético-PR, Juventude e Náutico, o jogador sofreu com uma série de lesões nesta temporada e aguarda o fim de sua ligação ao Colorado, em 31 de dezembro deste ano, para procurar novo destino.

Roberson (Jeju United-COR)

Roberson, revelado pelo Grêmio, assinou com o Inter após ir bem no Juventude - Divulgação/SC Internacional - Divulgação/SC Internacional
Imagem: Divulgação/SC Internacional

Contratado por indicação de Antonio Carlos Zago no início de 2017, o atacante Roberson, de 29 anos, perdeu espaço a partir da demissão dele. Formado no Grêmio, com passagem por uma série de clubes e maior destaque no Juventude, ele foi cedido ao Jeju United, da Coreia do Sul, e por lá realizou oito jogos, com um gol marcado. Ao fim do vínculo de empréstimo, também estará livre de ligação ao Colorado.

Eduardo Henrique (Belenenses)

Eduardo Henrique durante apresentação como jogador do Inter - Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional - Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional
Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

Aos 23 anos, o volante Eduardo Henrique viveu situação semelhante à de Robeson no Inter. Contratado por indicação de Paulo Roberto Falcão, viu seu espaço diminuir sensivelmente com a pouca duração da passagem do ex-comentarista pelo clube em 2016. Foram apenas 11 jogos naquele ano, três na temporada seguinte e o empréstimo para o Atlético-PR. De volta, foi cedido ao Belenenses, de Portugal, onde permanecerá até não ter mais ligação ao clube do Beira-Rio.

Claudio Winck (Sport)

Claudio Winck marcou o segundo gol do Inter contra o Guarani, no sábado - Ricardo Duarte/Inter - Ricardo Duarte/Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Claudio Winck é, de toda lista, quem terá mais tempo após voltar ao Inter. Cedido ao Sport até o fim do ano, o lateral direito de 24 anos retornará com ainda três meses de contrato pela frente. Depois de ser titular na campanha de regresso à primeira divisão em 2017, ele disputou 14 partidas e marcou dois gols pelo Rubro-Negro. Winck era considerado uma das principais promessas da base vermelha, chegou a ser titular do time muito jovem e marcou até gol em Gre-Nal. Ainda acumula passagens por Hellas Verona, da Itália, e Chapecoense. De todos, é o que nutre maior possibilidade de permanência. 

Ariel (Luverdense-MT)

Com 22 anos, o volante Ariel disputou apenas partidas pelo Sub-23 do Inter. Sem jamais receber oportunidade no principal, foi cedido ao Luverdense-MT por empréstimo. Nesta temporada, realizou 24 jogos e marcou três gols. Volta ao Inter em dezembro com mais um mês de contrato e terá situação avaliada neste período.

Futebol