PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Real vira seleção de condenados por fraude fiscal. Valor supera R$ 230 mi

CR7 fez acordo de quase R$ 19 milhões com as autoridades espanholas - AFP PHOTO / Odd ANDERSEN
CR7 fez acordo de quase R$ 19 milhões com as autoridades espanholas Imagem: AFP PHOTO / Odd ANDERSEN

Do UOL, em São Paulo

29/09/2018 04h00

Eleito o melhor jogador do mundo na última segunda-feira, o croata Luka Modric recentemente entrou também em outra lista famosa: a de estrelas do futebol que cometeram fraudes fiscais. E parte importante dessa lista está diretamente ligada ao Real Madrid. O poderoso clube espanhol, acostumado a contratar destaques de seleções mundo afora, virou uma seleção de fraudadores.

Nos últimos anos, um time quase completo foi condenado por fraude ao imposto de renda quando defendiam o Real Madrid. Além de Modric, fazem parte dessa relação Marcelo, Cristiano Ronaldo, Di María, Ozil, James Rodríguez, Pepe, Fabio  Coentrão, Xabi Alonso e Ricardo Carvalho.

O técnico José Mourinho, hoje à frente do Manchester United, também foi acusado pela promotoria de Madrid na época em que comandava o Real.

A maior parte dos jogadores já foi condenada e fez acordo com a promotoria para escapar da prisão e resolver o imbróglio. O valor total cobrado pela justiça espanhola é de aproximadamente 50 milhões de euros (cerca de R$ 230 milhões).

Modric, por exemplo, foi condenado a oito meses de prisão por fraude de 870 mil euros. No acordo que fechou com as autoridades, vai pagar 2,6 milhões de euros para quitar seus débitos e não ser preso.

Cristiano Ronaldo, agora na Juventus, foi o caso mais volumoso em termos financeiros. Pegou dois anos de prisão após ser acusado de fraudar mais de 14 milhões de euros. Segundo a mídia espanhola, ele selou um acordo de quase 19 milhões de euros para resolver todas as pendências (e não ter de ir para a prisão).

A acusação sobre a maioria deles tem a mesma origem: fraudes fiscais sobre os direitos de imagem, que eram vendidos para empresas fora da Espanha como forma de burlar o imposto de renda.

Pepe, hoje no Besiktas, e Xabi Alonso, aposentado, ainda estão com os primeiros processos correndo na Justiça. Os demais já pagaram as multas ou fecharam acordo com a promotoria fixando os valores. José Mourinho, por exemplo, pagou 4,4 milhões de euros em 2014 e agora desembolsará mais 670 mil euros.

Futebol