PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio vê sinais e eleva confiança em renovação com Renato

Treinador participou de decisão sobre demissão de médicos e indica planos para 2019 - AP Photo/Wesley Santos
Treinador participou de decisão sobre demissão de médicos e indica planos para 2019 Imagem: AP Photo/Wesley Santos

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

25/09/2018 04h00

O Grêmio não quer e nem se permite falar sobre 2019, mas internamente tem detectado sinais de que Renato Gaúcho seguirá no clube. Declarações e atitudes recentes deram confiança na renovação pela terceira vez consecutiva. O tema vai ser tratado, de forma concreta, somente em dezembro. Até lá, há garantia de blindagem ao assunto.

"Eu estou feliz no Grêmio", disse Renato Portaluppi, após a vitória sobre o Ceará.

A declaração nem é a gênese da onda de confiança nos corredores da Arena. Nas últimas semanas, Renato se mostrou interessado em debater detalhes de médio e longo prazo. Falou publicamente sobre reforços e montagem do grupo de atletas para 2019.

"Temos material em casa para esses três meses. Ano que vem é outra história", pontuou o treinador, depois da vitória em cima do Botafogo, no início do mês.

A demissão de dois médicos também entra nessa fórmula que indica permanência. Renato Gaúcho negou que tenha sido um pedido pessoal dele, mas o Grêmio confirma que a decisão foi colegiada. Ou seja, o técnico participou, ao menos, da conversa que definiu desligamentos.

Márcio Bolzoni e Felipe Do Canto tinham mais de 20 anos de colaboração com o clube.

"Se eu mandasse no Grêmio como as pessoas falam, meu salário ia aumentar todo mês", brincou o técnico.

"A decisão não foi rápida, mas todas as consequências e circunstâncias são internas. Dizem respeito ao Grêmio. E essa questão foi debatida, foi consensual. Foi um consenso, não foi situação do treinador. Houve esse conteúdo. É um episódio administrativo e está encerrado", pontuou Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio.

Logo depois do recesso, o Grêmio sabia que o futuro de Renato se tornaria assunto em breve. Ali, não havia impressão sobre os rumos da carreira do treinador, e havia ceticismo quanto à prorrogação do vínculo. Mesmo assim, sempre esteve no escopo da avaliação o cenário na Arena: idolatria, boa relação e em certa medida uma maior liberdade para ação.

Renato assumiu o Grêmio em setembro de 2016 com vínculo curto. Ganhou a Copa do Brasil e renovou contrato. Em 2017, faturou a Libertadores e ampliou o compromisso novamente. Neste ano, o time gaúcho já venceu a Recopa Sul-Americana e o estadual. Ainda luta por dois títulos e vem em sólida escalada administrativa.

"O Grêmio vive uma lua-de-mel há dois anos. Tem jogador na seleção, jogador vendido e jogador surgindo na base. Títulos em campo. É um trabalho forte e bom do presidente ao roupeiro", comentou Renato.

Para o Grêmio, o ambiente de conquistas e total idolatria favorece a permanência. Com os sinais recentes, visíveis e outros nem tanto, a confiança cresceu.

Futebol