PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras vê "missão cumprida" e desiste de impugnação do Paulista

Cássio defende cobrança de pênalti na final do Paulista e é observado por Jailson - Ale Cabral/AGIF
Cássio defende cobrança de pênalti na final do Paulista e é observado por Jailson Imagem: Ale Cabral/AGIF

Do UOL, em São Paulo

19/09/2018 16h29

Depois de ter seu pedido de impugnação da final do Paulista negado nesta quarta-feira (19) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Palmeiras divulgou uma nota para informar que não irá recorrer a instâncias superiores.

Afirmando que sente que a missão de contribuir com o futebol brasileiro foi cumprida, o clube oficializou que não apelará à Corte Arbitral do Esporte (CAS), a última instância da justiça esportiva.

Durante as investigações, os dirigentes alviverdes repetiram mais de uma vez que fariam de tudo para provar que houve interferência externa na final do Paulista contra o Corinthians e que iriam até a última instância se necessário.

Além de contratar uma empresa especializada em investigação e romper relações com a Federação Paulista de Futebol (FPF), o clube agiu nos bastidores e apostava na sua aliança política com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para obter uma vitória nos tribunais.

Confira a nota oficial do Palmeiras:

A Sociedade Esportiva Palmeiras entende que deu sua contribuição ao demonstrar, de maneira inequívoca, a interferência externa na atuação da arbitragem na final do Campeonato Paulista deste ano. Após um processo de investigação extremamente minucioso, o Palmeiras comprovou que houve comunicação não permitida pelo regulamento com os árbitros.

Infelizmente, os tribunais esportivos brasileiros não entendem que a série de fatos apresentados constitui prova suficiente para anulação de uma partida de futebol, o que lamentamos.

Porém, tudo o que foi demonstrado pelo Palmeiras foi referendado pela opinião pública e pela mídia especializada e, graças a essa movimentação do clube, algumas atitudes foram tomadas no sentido da evolução no futebol brasileiro.

A CBF, que não introduziu o uso do VAR no Campeonato Brasileiro porque não teve a votação suficiente dos clubes, determinou sua utilização a partir das quartas de final da Copa do Brasil. O Palmeiras foi o único clube do Estado de São Paulo que votou a favor do uso da tecnologia e seguiu fazendo gestões junto à CBF para que a ideia não fosse arquivada.

Até a FPF, após as evidências levantadas pelo Palmeiras, decidiu adiantar o uso do VAR, e o Campeonato Paulista de 2019 também terá a utilização desta tecnologia a partir das quartas de final, o que, esperamos, ajude a diminuir as questões duvidosas e traga legitimidade à tecnologia no auxílio à arbitragem.

Ainda há espaço para mais avanços. Por isso, o Palmeiras segue sugerindo a disponibilização das gravações das comunicações entre os árbitros e a reciclagem e renovação do comando do Departamento de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol.

A Sociedade Esportiva Palmeiras espera que esse caminho de evolução não tenha mais volta no futebol brasileiro. O clube seguirá, por sua vez, sempre batalhando e à frente de posturas que contribuam para o desenvolvimento do esporte nacional.

Para este caso específico, consideramos nossa missão cumprida e, por isso, não daremos sequência a novos recursos.

Sociedade Esportiva Palmeiras

Futebol