PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Time de futebol pinta vestiário visitante de rosa para acalmar rivais

Vestiário visitante do Norwich foi pintado de rosa para baixar agressividade dos rivais - Divulgação/Twitter WBA
Vestiário visitante do Norwich foi pintado de rosa para baixar agressividade dos rivais Imagem: Divulgação/Twitter WBA

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

31/08/2018 04h00

Um time de futebol da segunda divisão da Inglaterra, o Norwich City, encontrou um método inusitado para tentar levar vantagem em seus jogos e voltar a disputar a Premier  League. A diretoria decidiu pintar os vestiários do time visitante em seu estádio de rosa para que os rivais entrassem em campo mais calmos.

Diretor esportivo da equipe, Stuart Webber revelou a torcedores que a prática tem o objetivo de diminuir o nível de agressividade dos oponentes e que, inclusive, poderia reduzir os níveis de testosterona dos atletas. A informação curiosa foi revelada pelo jornal Eastern Daily Press.

A cor rosa já é usada em algumas prisões americanas para amenizar o sentimento agressivo e promover empatia. A técnica também foi usada durante anos no futebol americano universitário. Na Universidade de Iowa, por exemplo, os adversários precisavam conviver com um vestiário todo em rosa. Mais que isso: os banheiros também eram da mesma tonalidade, incluindo os mictórios e os tetos. A ideia foi do ex-treinador Hayden Fry, que tinha mestrado em psicologia.

Mas será que a nova pintura do Norwich City vai ajudar o time a ter resultados melhores? É difícil responder à questão, mas muitos estudos apontam que a cor, de fato, influencia nas emoções. O estudo por trás da escolha do rosa é de Alexander G. Schauss: em 1979, ele verificou que uma certa tonalidade de rosa foi associada a uma diminuição de curto prazo na agressividade. Chamou a cor de Baker-Miller Pink - em homenagem ao diretor da prisão em que fez a experiência. Estudos subsequentes também descobriram que esse tom de rosa também poderia atuar como um supressor natural de apetite.

O livro ‘A Psicologia Das Cores: Como as Cores afetam a emoção e a razão’ foi escrito pela socióloga e psicóloga alemã Eva Heller e também é referência na área. A publicação explora a relação das cores com os sentimentos e diz que essa interação não se dá apenas por questões de gosto, mas por experiências universais profundamente enraizadas na linguagem e no pensamento.

A ciência milenar chinesa Feng  Shui também fala em forte efeito psicológico das cores. “Nós seres humanos somos muito visuais e somos influenciados pela simbologia de tudo. E tudo o que vemos é cor e forma. Então, quem conhece um pouco da simbologia e seus significados pode se favorecer”, conta a consultora Cris Ventura.

O Feng  Shui estuda os efeitos das energias do ambiente e é dividido nas polaridades Yin e Yang, que simbolizam as duas forças primárias de ch'i. Yin é o princípio passivo enquanto Yang, o princípio ativo da natureza. “O rosa representa a energia feminina no Yin. É uma cor mais introspectiva, remete à delicadeza e representa os relacionamentos e o amor. É para acalmar. Essa cor não deixa de ser tranquilizante e favorece essa energia mais afetuosa, mais delicada. Realmente não é uma cor de ação, atitude, agressividade”, conta.

Se o rosa não favorece a prática do futebol, por outro lado o Norwich City acertou na escolha do seu próprio vestiário ao pintá-lo de branco brilhante - e ainda decorar o espaço com frases motivacionais para os atletas. “O branco é a cor da atenção, assim como o amarelo. O branco representa a claridade e remete à energia masculina”, conta.

Até agora, o rosa ainda não mostrou força. O Norwich fez quatro jogos em casa na temporada, perdeu dois e levou oito gols.

Futebol