Topo

Futebol


Após Cuca, atletas e funcionários expõem falta de investimento no Santos

Problemas foram apontados no CT Rei Pelé: falta de roupas, tolhas, goteiras...  - Ivan Storti/Santos
Problemas foram apontados no CT Rei Pelé: falta de roupas, tolhas, goteiras... Imagem: Ivan Storti/Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

31/08/2018 04h00

Após o técnico Cuca criticar a falta de profissionalismo do Santos por conta do “caso Sánchez” e a eliminação na Copa Libertadores da América, atletas e profissionais do clube resolveram apoiar o treinador ao expor a falta de investimento e até o descaso dos dirigentes em relação à estrutura do clube.

O UOL Esporte foi procurado por alguns deles que listaram diversos problemas que interfere no dia a dia de trabalho do elenco santista. "De 2010 para cá, começou essa catástrofe e o futuro do Santos é preocupante", diz o grupo de profissionais que prefere não se identificar.

A falta de progresso no CT Rei Pelé é o que mais preocupa os profissionais do Santos. Eles, inclusive, alegam que o único investimento realizado, a reforma da academia, na gestão de Modesto Roma, não acrescentou profissionalmente. Segundo o grupo, os aparelhos foram trocados, mas a maioria com a mesma função dos antigos – sem modernidade.

O que os profissionais que procuraram o UOL Esporte deixam transparecer é que Cuca não estava falando apenas no departamento jurídico e do “caso Sánchez” quando declarou que o Santos precisa melhorar e muito o profissionalismo. Vale ressaltar que a Vila Belmiro também sofre com a má conservação, pois nenhuma modernização foi feita por lá nos últimos oito anos, e o CT Meninos da Vila, até galinheiro foi encontrado, como revelou o UOL Esporte no início deste ano.

O UOL Esporte procurou a assessoria de imprensa do Santos para rebater as críticas feitas pelos profissionais, porém ainda não obteve resposta até o momento de publicação desta matéria.

Veja abaixo a lista de problemas citados pelos profissionais do Santos:

1 - Campos do CT de má qualidade, se investe, paralisa para tratamento e volta a ficar ruim.

2 - Material para treino – cones, barreiras, estacas e outros – são comprados materiais de má qualidade e quebram rápido.

3 - Falta material de roupa para treinamentos. Por exemplo, as meias rasgam de tanto serem utilizadas e não trocadas. Faltam até toalhas.

4 - Banheiras de hidro e saunas quase sempre não funcionam pois estão velhas, não é mais possível fazer manutenção.

5 - Local de banho dos atletas é muito antigo.

6 - Vestiário da comissão técnica fixa é ultrapassado. Existe um vaso sanitário para oito pessoas. A nova comissão técnica, de Cuca, nem se troca neste vestiário. Eles usam o banheiro do Hotel Recanto dos Alvinegros.

7 - O departamento médico está desatualizado. São pedidos diversos por aparelhos novos, mas nenhum é comprado.

8 - Sala de musculação teve todos os aparelhos trocados no ano passado, mas com a mesma função dos anteriores. Os aparelhos pedidos pelos profissionais não foram adquiridos.

9 - Sala de musculação tem muitas goteiras e podem até estragar os aparelhos ou fazer algum atleta machucar.

10 - Os administradores não têm experiência, independente da diretoria, viram cargos políticos.

11 - O refeitório não houve melhora nos últimos anos: falta copo, prato, os panos de mesa todos antigos.

12 - A cozinha está com menos funcionários há anos. Até para comprar uma frigideira, o Cuca teve que se envolver. Eles demoram para comprar produtos alimentícios.

13 - O departamento médico faz rodizio. Um começa o tratamento e outro termina, sem saber direito o que foi feito antes.

14 - Não há cursos para os funcionários (investimento na carreira) e salário baixos.

15 - Nas categorias de base, "projetos de atletas", crianças, já ganham entre R$ 2 mil e R$ 5 mil por mês. Em todas as categorias, nenhuma projeção de um "novo raio", como era falado de Neymar, Gabigol e Rodrygo com antecedência.

Mais Futebol