PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ronaldo descarta apoiar alguém nas eleições: "Vou ficar no meu canto"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Bruno Grossi

Do UOL, em Monaco (FRA)

30/08/2018 09h25

Ronaldo Fenômeno terá uma postura diferente nas eleições desse ano em comparação com a que teve em 2014. Apoiador declarado de Aécio Neves, do PSDB, para presidente daquela vez, o ex-atacante afirmou que não se envolverá em campanhas e apenas "exercerá o direito de cidadão".

"Acho que depois da última eleição, em que não só eu, mas a grande maioria votamos e saímos decepcionados - ou por uma escolha ou por outra -, agora vou ficar no meu canto, quieto. Vou exercer meu direito de cidadão de votar, mas não vou apoiar ninguém".

"Espero que o povo tenha uma atuação importantíssima na hora de escolher, analisar bem seus candidatos. Nós somos responsáveis diretos pela escolha dos nossos políticos", completou Ronaldo.

O atacante está em Mônaco, na França, para o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões. A definição das chaves está prevista para as 13h (de Brasília) desta quinta-feira.

Confira outras declarações de Ronaldo:

Desorganização do futebol brasileiro dificulta investimentos?

Não descarto meu país para nada. Continuo olhando o Brasil com muito interesse (em investimento), é uma fábrica de talentos contínuos. Para onde você olha tem gente jogando futebol.

Problemas recentes na Conmebol

Futebol tem que seguir os bons exemplos de boas gestões, mas primeiro tem que ser feito essa grande limpa. Futebol foi dominado muito tempo por pessoas que tinham interesses próprios, financeiros, e isso atrapalhou o desenvolvimento do futebol por muitos anos.

Isso parece que houve uma limpa. Acho que ainda tem muita gente fazendo coisas erradas dentro do futebol, mas cada vez menos.

Participação de Neymar na Copa

Não sou juiz de críticas agora. Futebol continua a mesma coisa. Sou comentarista da Globo, do jogo. Futebol não mudou: quando ganha, todo mundo é bonito. Quando perde, ninguém presta.

Cada vez mais no Brasil entra opiniões pessoais, coisas que não importam. Especialmente na mídia brasileira, estamos indo para um caminho muito ruim enquanto falamos de futebol.

Desempenho de Gabriel Jesus

Não foi só o Gabriel (Jesus). Acho que a seleção foi com uma expectativa muito grande para a Copa, e a seleção não rendeu o que se esperava.

Futebol