PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Paysandu tenta devolver atacante do Grêmio afastado por 'jogar pelada'

Dionathã, atacante da base do Grêmio, volta ao clube após passagem pelo Paysandu - Rodrigo Fatturi/Grêmio
Dionathã, atacante da base do Grêmio, volta ao clube após passagem pelo Paysandu Imagem: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

30/08/2018 11h21

O atacante Dionathã pode voltar ao Grêmio nos próximos dias. O atleta de 20 anos foi afastado do Paysandu por uma discussão com o preparador físico e ainda por ser flagrado 'jogando pelada' em Belém. A ideia dos paraenses é quebrar o contrato com o Tricolor.

Uma das promessas gremistas cedidas por não ter espaço no elenco, ele fez duas partidas no time gaúcho no começo deste ano e mais oito pelo Paysandu, clube que defende desde o fim de abril. Marcou um gol. O vínculo no Papão vai até o fim do ano.

O problema é que atos de indisciplina pautaram a participação do jovem por lá. O primeiro foi uma discussão com o preparador físico Fred Pozzebon. Afastado do elenco principal há mais de 10 dias, ele ainda foi flagrado 'jogando pelada' pelas ruas de Belém com amigos, irritando a direção do clube.

Um vídeo feito por torcedores rodou grupos de Whatsapp e foi postado nas redes sociais. Nele, Dionathã aparece descalço jogando futebol com mais três amigos em uma quadra de terra. O Paysandu confirmou que se trata do atleta, em contato com a reportagem do UOL Esporte.

Foi o ápice da desavença e fez os diretores do clube procurarem o empresário do jogador e o Grêmio para devolução. O caso está se encaminhando e deve se confirmar nos próximos dias.

"Já estamos tomando a devida providência com o atleta e seu empresário", declarou o diretor de futebol do Paysandu, Lucas Conde, através de seu perfil no Twitter.

Caso o Tricolor se negue a receber o jogador, ele permanecerá treinando afastado do grupo do Papão. Se voltar ao Rio Grande do Sul, será integrado ao elenco de transição. O profissional tem contrato com o Grêmio até o fim de 2019 e custou R$ 2,8 milhões pagos ao Avaí após ação na Justiça no ano passado.

Futebol