PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Richarlyson admite vício em crossfit e vira até "capitão" em torneio

Richarlyson em competição de crossfit em Jaú-SP - Marcelo Roma/Divulgação
Richarlyson em competição de crossfit em Jaú-SP Imagem: Marcelo Roma/Divulgação

Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

29/08/2018 04h00

Como se fosse o primeiro jogo de futebol da carreira, Richarlyson estreou em um torneio de crossfit. Há quatro meses a rotina do jogador é voltada ao novo esporte. São treinos diários, dose extra de dedicação e equipamento especial para superar os desafios. No último final de semana, o ex-jogador do São Paulo virou um líder natural da equipe em sua estreia em torneios da modalidade.

Impossível não relacionar o Richarlyson do crossfit com o jogador de futebol tricampeão brasileiro, campeão da Libertadores e mundial. A disciplina, a resistência cardíaca e a personalidade de liderança o transformaram numa espécie de capitão do trio que disputou o Big Wods, em Jaú-SP. A equipe do atleta, a Bravus, ficou em oitavo lugar em disputa de 27 trios.

“Ele é um cara muito motivador, apoia os demais, se comunica. O Richarlyson tem um histórico no esporte e foi o líder da equipe. Ele foi como um capitão e conseguiu levar isso muito bem”, contou o treinador de Richarlyson Genivaldo Silva, o Massa, em entrevista ao UOL.

Richarlyson - Marcelo Roma/Divulgação - Marcelo Roma/Divulgação
Richarlyson incentiva companheiros de equipe em torneio de crossfit
Imagem: Marcelo Roma/Divulgação
Richarlyson destaca que gosta do desafio e essa posição de líder acaba aparecendo naturalmente por incentivar bastante os amigos. “Eu não gosto de perder, eu sou assim na vida. Eu aceito a derrota, mas quando vejo que são meus amigos competindo e vejo o sofrimento deles, eu sei como é, como treinaram pra chegar ali e incentivo, às vezes com um grito. Isso é meu, um pouco do futebol e isso não mudou”, explica o jogador.

Aos 35 anos, Richarlyson avisa que ainda não encerrou a carreira no futebol. Há quatro meses no crossfit, ele se dedica todos os dias ao esporte com treinos de uma hora e mais trabalhos extras para melhorar alguns pontos, como o trabalho de membros superiores. "Não podia fazer tanto exercício com os membros superiores pra não atrapalhar no futebol, a mobilidade, mas agora estou dando ênfase a isso", diz o jogador. 

“Eu gosto muito de desafio e estou viciado. A gente conhece outro mundo. Aquela coisa de querer se superar e pegar mais peso, de querer treinar. Agora que competi, a sensação é inexplicável, quero continuar competindo”, destacou.

O primeiro jogo de futebol de um atleta profissional nunca se esquece e Richarlyson comparou a estreia no crossfit com o esporte que pratica há 20 anos. Familiares e amigos foram para Jaú assistir à estreia.

“Meus pais foram assistir. Foi como o primeiro jogo de futebol. A emoção foi grande. Minha mãe preocupada na arquibancada, porque ela não conhece o esporte, preocupada pra não me machucar. Isso é bacana também, porque pude desfrutar com minha família”, destacou.

Como fica a carreira de jogador? 
Richarlyson jogou pelo Ciarnorte no primeiro semestre de 2018. Atualmente está sem clube e vivendo em Bauru. Aos 35 anos, ele ressalta que ainda não se aposentou, mas ainda analisa as possibilidades de clubes para defender. “Fui procurado por alguns no segundo semestre, mas preferi ficar em Bauru por enquanto”.

Futebol