PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gremistas se unem por próteses a Caio, campeão da América em 1983

Caio e Jardel se encontraram em evento consular na cidade de São Luiz, no Maranhão - Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras
Caio e Jardel se encontraram em evento consular na cidade de São Luiz, no Maranhão Imagem: Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

28/08/2018 04h00

Caio precisa de ajuda outra vez. Campeão da Libertadores de 1983, o ex-atacante teve as pernas amputadas e agora carece de próteses. Um grupo de gremistas do Maranhão, onde reside o autor de quatro gols na campanha do primeiro título da América do clube gaúcho, se organiza em busca de recursos.

Aos 63 anos, Caio amputou as duas pernas em decorrência de trombose. Já recuperado das cirurgias, ele alimenta o sonho de voltar a andar.

"O Caio assiste aos jogos do Grêmio sempre conosco. Um de nós passa na casa dele, pega e depois leva de volta. Estamos procurando uma forma de conseguir duas próteses para ele. Essa é a nossa luta agora", conta Alexandre Falcão, cônsul do Grêmio em São Luiz. "Fizemos uma rifa no ano passado, uma camisa autografada, mas o valor levantado foi pequeno. Uma prótese dessas não é barata", acrescenta Falcão.

Caio Gago, ex-atacante do Grêmio - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Nesta terça-feira (28), Caio estará ao lado do núcleo de gremistas na capital maranhense para acompanhar o jogo contra o Estudiantes. O consulado tem grupo de WhatsApp específico para tratar dos assuntos ligados ao ídolo, como deslocamento e necessidades diárias.

O grupo já iniciou a pesquisa para chegar ao valor das próteses e com essa cifra irá lançar uma campanha que reúna fundos. O leilão de uma camisa autografada pelo elenco de 1983 está nos planos, mas outras iniciativas podem reformar a conta.

"Já fizemos rifas e tivemos doações, mas estamos avançando e já conseguimos uma camisa com o Mazaropi para leiloar em breve. Vamos fechar o valor das próteses e lançar uma campanha para ajudar o Caio nessa também", diz Patrick Dupont, diretor consular adjunto do Grêmio na região Norte-Nordeste e integrante do Grêmio Sem Fronteiras.

Jardel fez visita

Caio e Jardel em evento do consulado do Grêmio de São Luiz, no Maranhão - Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras - Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras
Imagem: Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras

A geração de 1995 também vai entrar na corrente. Artilheiro no bicampeonato da Libertadores, o centroavante visitou Caio em recente passagem pelo Maranhão. No encontro, o ex-camisa 16 se colocou à disposição para organizar uma partida beneficente com outros ex-atletas.

O papo entre os campeões da América ocorreu em 11 de agosto, em São Luiz. Jardel foi ao Maranhão para inaugurar uma escolinha de futebol e esticou a passagem para visita Caio.

Futebol