PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-cartola da Conmebol ganha R$ 80 por mês trabalhado em cozinha de prisão

Juan Ángel Napout presidiu a entidade sul-americana entre 2014 e 2015 - REUTERS/Jorge Adorno
Juan Ángel Napout presidiu a entidade sul-americana entre 2014 e 2015 Imagem: REUTERS/Jorge Adorno

Do UOL, em São Paulo

28/08/2018 13h16

O paraguaio Juan Ángel Napout, que presidiu a Conmebol entre agosto de 2014 e dezembro de 2015, tem levado uma vida tranquila na prisão em Nova York, onde está desde que foi preso na Suíça no fim de 2015.

Segundo o jornalista norte-americano Ken Bensinger, do BuzzFeed, Napout tem trabalhado na cozinha do presídio onde está, no Brooklyn. Pelas 161 horas de trabalho, acumulou US$ 19,32 (pouco menos de R$ 80).

O valor é referente ao período de um mês, entre 25 de junho e 25 de julho. Por cada hora trabalhada, o dirigente – um dos envolvidos nos casos de corrupção da Fifa investigados em 2015 – recebeu US$ 0,12 (cerca de R$ 0,50).

Em avaliação da instituição apresentada pelo próprio Ken Bensinger no Twitter, Napout é descrito como “trabalhador” e “responsável”. Segundo o texto, o dirigente “trabalha bem com os outros, é respeitoso e se apresenta cedo, limpo e pronto para trabalhar. Está sempre pronto para se voluntariar e toma iniciativa”.

O documento foi entregue às autoridades dos Estados Unidos para ser analisado pela juíza que determinará a pena de Napout. Os fiscais do chamado Fifagate pedem 20 anos de prisão para o paraguaio. A sentença deverá ser conhecida nesta quarta-feira (29).

Futebol