PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Capitão do Wolfsburg estreia braçadeira contra a homofobia no futebol

Divulgação/Wolfsburg
Imagem: Divulgação/Wolfsburg

Do UOL, em São Paulo

25/08/2018 18h19

O Wolfsburg deu início a uma campanha que apoia o fim da homofobia no futebol. Na estreia do clube no Campeonato Alemão, neste sábado (25), o capitão da equipe, o francês Josuha Guilavogui, utilizou uma braçadeira com as cores do arco-íris, símbolo global da comunidade LGBT+, que será aproveitada durante toda a temporada.

A ação pede o fim dos preconceitos de gênero no futebol masculino, que trata a homossexualidade como tabu, historicamente, e será usada por todos os atletas que assumirem a responsabilidade de liderar o time em campo. O mesmo servirá para a equipe feminina do Wolfsburg.

“Como um clube, estamos em uma sociedade aberta. É por isso que nós não queremos nos posicionar de forma pontual contra a discriminação, mas enviar a mensagem ao longo da temporada e em todas as nossas equipes, para mostrar que defendemos a diversidade”, disse o presidente do clube alemão, Jorg Schmadtke.

Depois da vitória por 2 a 1 sobre o Schalke 04, o volante francês, primeiro a utilizar a braçadeira em prol da diversidade, também fez seu apelo.

“Nós, jogadores, servimos de exemplo e queremos mostrar que todo mundo é bem-vindo ao estádio e ao clube”, afirmou Guilavogui, que está há quatro anos na equipe. “Pouco importa a cor da pele e o sexo, quem você ama ou sente alguma coisa, ou sua religião. O futebol é para todos”, completou.

Futebol