PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Suspenso, Guerrero viaja ao Peru e diz que queda de liminar não é justa

RICARDO MORAES/REUTERS
Imagem: RICARDO MORAES/REUTERS

Do UOL, em Porto Alegre

24/08/2018 14h29

Paolo Guerrero falou pela primeira vez após ter suspensão por doping reativada. Nesta sexta-feira (24), o centroavante desembarcou em Lima e disse que a retomada da pena não é justa. Agora jogador do Internacional, o peruano não detalhou quando voltará ao Brasil, mas afirmou que continuará lutando para provar inocência.

Aos 34 anos, Guerrero se preparava para estrear pelo Inter diante do Palmeiras, domingo.

O centroavante confirmou que houve surpresa com a decisão da Justiça suíça. O UOL Esporte mostrou que a ideia dos dirigentes gaúchos e do estafe do jogador era de que o caso só teria novidades em dezembro, quando ocorre audiência.

"Sim (impactado), sim… Estava me preparando para o jogo com o Palmeiras e tudo. Mais uma vez me cortam as asas, mas vou continuar lutando pela minha inocência. Às vezes parece algo estranho, mas tomo como uma circunstancia da vida. Vou seguir lutando", disse o centroavante ao Canal N.

O Internacional foi comunicado da decisão somente nesta sexta, mas já se mobiliza para demonstrar apoio e suporte a Paolo Guerrero. O peruano foi contratado para reforçar o time no segundo turno do Campeonato Brasileiro, mas assinou contrato de três anos. O clube gaúcho tem a opção de estender o vínculo por mais oito meses, em forma de compensação.

"Vou fazer coisas aqui no Peru e logo vou ver (quando retorna ao Brasil)", comentou. "Vou lutar, não posso aceitar um castigo que não é justo", acrescentou Guerrero.

Guerrero foi suspenso por 14 meses após ser flagrado em exame antidoping no jogo Argentina e Peru, em novembro de 2017, pelas eliminatórias. Em maio, ele conseguiu liminar na Justiça comum da Suíça para disputar a Copa do Mundo.

Futebol