PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Estádio do Espanhol revolta torcida após acidente com criança e sujeira

Torcedor mostra restos de obra no estádio de Vallecas, casa do Rayo Vallecano - Reprodução/Twitter
Torcedor mostra restos de obra no estádio de Vallecas, casa do Rayo Vallecano Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

23/08/2018 04h00

O que era para ser um dia de festa para a torcida do Rayo Vallecano terminou com um acidente, diferentes problemas e uma lista de reclamações. No retorno à elite do Campeonato Espanhol, a equipe estreou em casa e viu seu estádio reformado para receber os maiores times do país mais parecer um canteiro de obras, com direito a diferentes riscos aos torcedores.

No último domingo, o Rayo Vallecano estreou no Espanhol recebendo o Sevilla e foi goleado por 4 a 1. No entanto, o revés foi o menor dos problemas. As obras inacabadas do estádio de Vallecas causaram transtornos, sendo o mais grave deles o acidente envolvendo o menino César, de 4 anos, filho do gerente de banco Darío Collado.

Em sua conta no Twitter, Collado denunciou o ocorrido. Segundo ele, seu filho caiu em um vão entre o piso da arquibancada e a grade de proteção, indo parar no nível inferior do setor, onde estavam entulhos e restos das obras recentes que aconteceram no estádio.

Por sorte, de acordo com o gerente, o menino machucou tornozelo e cotovelo sem gravidade. Mas isso não diminuiu sua revolta. Ele publicou fotos mostrando o vão onde o acidente aconteceu e apontando ferros, tijolos e pedaços de concreto no lugar da queda de seu filho.

A imprensa local noticiou o problema nos últimos dias e a informação chegou à Comunidade de Madri, proprietária do estádio e responsável pela contratação da empresa que realizou as obras. Segundo Collado, um diretor do estádio o procurou e disse que esteve pessoalmente no local para garantir que “todas as medidas cabíveis sejam tomadas para o próximo jogo”.

Afinal, as medidas não se referem apenas ao ponto do acidente. Assim que a história ganhou maior espaço, outros torcedores apontaram outros problemas, como grande concentração de fezes de pássaros nos assentos, banheiros entupidos e com grande acúmulo de sujeira e acessos pequenos, o que causou longas filas na saída após a partida.

A Comunidade de Madri também informou ao longo desta semana que ofereceu ao Rayo Vallecano que o time recebesse as duas primeiras partidas como anfitrião em outro estádio por culpa das obras, mas o clube negou tal opção e fez questão de jogar no estádio de Vallecas.

Na maioria das reclamações, os torcedores do Rayo Vallecano ironizam o apelido de “melhor liga do mundo”, forma como o Espanhol se vende publicamente. E emendam: como pode um campeonato tão importante autorizar que um estádio assim receba jogos oficiais?

Futebol