PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Falta de gols no Corinthians se intensificou após desmanche de time campeão

Clayson lamenta chance perdida contra o Atlético-PR, jogo que terminou sem gols - Marcello Zambrana/AGIF
Clayson lamenta chance perdida contra o Atlético-PR, jogo que terminou sem gols Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

21/08/2018 04h00

Rodriguinho, Balbuena, Maycon e Sidcley, todos titulares no título estadual do Corinthians em abril passado, deixaram o Corinthians nas últimas semanas. Após o desmanche da equipe campeã, os gols corintianos ficaram cada vez mais escassos.

A falta de poder ofensivo, mostrada mais uma vez no último sábado na derrota para o Grêmio, intensificou-se com a saída de jogadores que estavam entre os principais goleadores na temporada: Balbuena e Sidcley, por exemplo, mesmo sendo defensores marcaram três gols cada em 2018, mesmo número do atacante Clayson.

Rodriguinho, por sua vez, vivia sua fase mais artilheira com a camisa corintiana: foram 11 gols na temporada, dois extremamente decisivos na campanha do título paulista, contra São Paulo na semifinal e Palmeiras na decisão. Já o volante Maycon contribuiu com dois gols em 2018.

Sem o quarteto, o Corinthians ficou dependente de Romero e Jadson. Juntos, os dois atletas marcaram nove dos 12 gols feitos pelo Corinthians nos dez jogos disputados após a parada da Copa do Mundo. Os outros foram feitos por Rodriguinho, dias antes de acertar com o Pyramids, Marquinhos Gabriel, que também deixou o clube, e Jonathas, que balançou a rede na derrota por 3 a 1 para o São Paulo.

Vale lembrar que o Corinthians já viveu essa situação depois da saída de Jô, artilheiro da temporada passada com 25 gols. Após a venda do centroavante para o futebol japonês dias depois da conquista do Brasileirão, Fábio Carille tentou alternativas para suprir a ausência do camisa 7. Kazim e Júnior Dutra, vindo da Avaí, não conseguiram ser efetivos.

Carille, dessa forma, colocou o esquema 4-2-4 em prática. Nele, Rodriguinho, Romero e Jadson, além de Balbuena e Maycon, dividiram a responsabilidade de marcar gols. A estratégia deu certo até o desmanche pós-Copa.

Agora, o técnico Osmar Loss busca minimizar o problema. Mesmo com os centroavantes Roger e Jonathas em má fase, o treinador não descarta voltar ao esquema 4-2-3-1, com uma referência no ataque.

O Corinthians está a nove dias da decisão com o Colo-Colo na Libertadores. O time alvinegro precisa vencer o time chileno por dois gols de diferença para avançar às quartas de final. Antes, a equipe de Loss enfrenta o Fluminense no Rio, na próxima quarta-feira, e o Paraná em Itaquera no sábado seguinte - ambas partidas são válidas pelo Campeonato Brasileiro.

Futebol