PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Alerj celebra 120 anos do Vasco com Campello, Dinamite e Eurico, que chora

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/08/2018 11h38

Em solenidade especial, a Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) homenageou os 120 anos do Vasco da Gama completados nesta terça-feira (21). O evento no Palácio Tiradentes conseguiu reunir em uma só mesa o presidente do clube, Alexandre Campello, e os ex-presidentes Eurico Miranda e Roberto Dinamite.

Também estiveram presentes na tribuna Roberto Monteiro, presidente do Conselho de Beneméritos e desafeto de Campello; Faues Jassus, presidente da Assembleia Geral e membro da oposição; e os deputados estaduais Carlos Osório (PSDB) e Chiquinho da Mangueira (PSC), que realizaram a solenidade.

Debilitado, Eurico Miranda discursou no plenário e foi as lágrimas (veja no vídeo acima).

"Eu só queria esclarecer que alguns dizem que o Vasco vai voltar a ser grande. Ele não vai voltar. Ele nunca deixou de ser gigante", disse chorando.

Saia justa com Julio Brant

No salão da Alerj ainda se fizeram presentes outros dirigentes do clube além do líder da oposição Julio Brant, que retornou de viagem ao exterior. O ex-candidato à presidência, aliás, foi pivô de uma saia justa durante o evento.

Carlos Osório, que comandava a solenidade, o chamou para discursar na tribuna, algo que contrariou bastante Eurico. Enquanto Brant dava seu depoimento, Miranda resmungava e, bravejando, reclamou com Chiquinho da Mangueira: "Eu quero falar, p...!".

Após muito impasse, Osório permitiu que Eurico desse seu depoimento novamente e o ex-presidente, entre outras coisas, alfinetou o desafeto:

"Aqui não é um evento político. Se for para deixar um representante de corrente política falar, tem que deixar os outros 70 representantes de correntes políticas".

Medalha de Tiradentes

Da esq. para dir.: Osório, Campello, Kauã e Chiquinho da Mangueira - Bruno Braz / UOL Esporte - Bruno Braz / UOL Esporte
Da esq. para dir.: Osório, Campello, Kauã e Chiquinho da Mangueira
Imagem: Bruno Braz / UOL Esporte

Ainda como parte da solenidade, as autoridades entregaram ao presidente Alexandre Campello a Medalha Tiradentes, maior comenda do Estado do Rio de Janeiro. O mandatário fez questão de que ela fosse recebida junta com o menino Kauã Valente, do sub-7 do Vasco e que viralizou na internet a ponto de fazer um comercial para a seleção brasileira durante a Copa do Mundo. O garoto entoou o tradicional grito de "casaca".

Em seu discurso, Campello enalteceu a história do Vasco:

"Eu diria que a história mais linda do futebol brasileiro é a do Vasco. Posso dizer que até do futebol mundial".

Foram executados o hino do Brasil, de Portugal e do Vasco da Gama.

Mais cedo, às 6h, nas três sedes do clube, foi realizada a "Alvorada Vascaína", com o hasteamento das bandeiras dos países além das do estado e cidade do Rio de Janeiro.

Futebol