Topo

Futebol


Richarlison admite frustração por ausência em seleção, mas mira artilharia

Peter Powell/Reuters
Imagem: Peter Powell/Reuters

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Liverpool (ING)

20/08/2018 04h00

Richarlison viveu sentimentos distintos nos últimos dias: alegria pelo excelente início pelo Everton, com três gols nas primeiras três finalizações com a camisa do novo clube, e frustração pela ausência entre as apostas de Tite depois da Copa da Rússia.

Na última sexta-feira, ele sentou à frente da TV em Liverpool para acompanhar a convocação da seleção, mas não ouviu seu nome ser chamado para os amistosos com Estados e El Salvador nos dias 7 e 11 de setembro, em Nova Jersey e Washington, respectivamente. Pouco mais de 24 horas depois, ratificou o status de protagonista do Everton, com um gol na vitória por 2 a 1 sobre o Southampton, e muito apoio recebido das cadeiras do Goodison Park.

“Pô, fiquei ansioso na convocação de sexta. Assisti com bastante expectativa, mas infelizmente não foi dessa vez. Mesmo assim, sigo com esperança e quero estar preparado se a oportunidade surgir no futuro”, disse ao UOL Esporte. “Não sei dizer (porque não fui chamado). São 24 nomes e é difícil para o treinador escolher. Vou continuar trabalhando para estar dentro da próxima lista”.

Em duas partidas pelo Everton na Premier League, o ex-atacante do Fluminense já foi mais efetivo do que nas últimas 31 apresentações pelo Watford. No clube londrino, ele teve um começo bastante animador na última temporadas, mas na sequência sentiu o ritmo exigente do futebol inglês. Em 41 atuações, Richarlison balançou a rede cinco vezes, sendo a última delas em novembro.

“Me sinto mais preparado, já conheço o ritmo e o estilo da Premier League, o que me ajuda no caminho até as conquistas”, projetou. Ambicioso, o jogador de 21 anos pensa grande e coloca a artilharia da Premier League como uma das principais metas para a temporada. “Quero ser o artilheiro do campeonato, levar o Everton de volta à Champions League e, assim, chegar à seleção brasileira”, declarou o atacante que, passadas duas rodadas da liga inglesa, divide o posto de goleador com Sérgio Agüero, do Manchester City, cada um com três gols.

Se antes, no Watford, ele compartilhava o vestiário com Gomes, um dos goleiros do Brasil na Copa de 2010, Richarlison agora terá como companheiros outros dois personagens bem conhecidos pelo público brasileiro: Bernard, campeão da Libertadores de 2013 pelo Atlético-MG, e Yerry Mina, zagueiro colombiano ex-Barcelona que conquistou o Brasileirão de 2016 com o Palmeiras. Ambos aguardam pela estreia.

Famoso tanto pelo talento quanto pelas danças, Mina já conquistou o vestiário do Everton. “O Mina é muita resenha. Chegou dançando, prometeu repetir quando fizer gol e falou que quer aprender a sambar, o que ele ainda não sabe”.

Mais Futebol