PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Boa fase no Inter ecoa no Uruguai e Nico López entra no radar da seleção

Nico López tem sete gols na temporada e é vice-artilheiro do Internacional - Ricardo Rimoli/AGIF
Nico López tem sete gols na temporada e é vice-artilheiro do Internacional Imagem: Ricardo Rimoli/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

05/08/2018 04h00

A boa fase de Nico López no Internacional atrai a atenção de seus compatriotas. O crescimento no clube gaúcho coloca o atacante de 24 anos no radar da seleção do Uruguai, segundo apurou o UOL Esporte.

A celeste passará por reformulação para o próximo ciclo de Copa do Mundo. Ainda há uma indefinição no comando, mas antes mesmo de ter a comissão técnica escolhida, Nico está sendo avaliado pelos analistas de seu país.

O rendimento em solo gaúcho já é comentado no país vizinho. Na última quinta-feira, inclusive, o jogador foi questionado sobre isso por um jornalista uruguaio, que buscou acompanhar mais de perto seu rendimento.

"Acho que a renovação já começou, tem muitos jogadores jovens na seleção. Claro que, se a chance aparecer, vou ficar muito feliz. Estar na seleção é o sonho de qualquer jogador", disse Nico.

Além do bom momento, Nico tem histórico positivo na base. Foi titular e goleador da seleção vice-campeã mundial Sub-20 de 2013. Geração que contou com atletas já presentes na última Copa como De Arrascaeta e Laxalt. Os uruguaios só perderam nos pênaltis para a França de Pogba, Areola e companhia.

Impasse sobre técnico vira empecilho

O empecilho maior é a indefinição no comando técnico e na própria Federação Uruguaia. Com processo eleitoral em curso, a federação ainda não definiu alteração no comando ou permanência de Óscar Tabarez. Depois da última Copa, o comandante ensaiou saída do comando da equipe, que já ocupa há 12 anos, Diego Aguirre, do São Paulo, é um dos cotados. Mas por enquanto não há nada de concreto sobre o fim do impasse.

O ataque da celeste é qualificado, mas envelhecido. Cavani tem 31 anos, terá 35 na próxima Copa. Suárez tem a mesma idade. Stuani também tem 31, Jonathan Urreta, que também esteve na última Copa, tem 28 e terá 32. O mais jovem é Maxi Gómez, de 21, mas que tem características diferentes de Nico, que tem 24 e terá 28 no próximo mundial. É centroavante de área, pesado, alto e forte fisicamente.

No Inter, o crescimento de Nico é evidente. A partir de uma conversa com dirigentes do clube, o jogador passou a se dedicar mais, participar também da fase defensiva do jogo, integrar-se à ideia coletiva do time.

"Isso é um aspecto tático e coletivo de estrutura, fortalecimento do time, que certamente colabora para que as individualidades apareçam. Isso tem que estar à serviço da parte coletiva, e o Nico entendeu. Tem situações de jogo que ele gosta mais, e estamos conseguindo proporcionar isso a ele. E ele está participando muito mais da fase defensiva, coletiva do time. É uma troca, proporcionamos ao jogador uma situação e ele se entrega em outra", disse o técnico Odair Hellmann.

Tanto que vive sua maior sequência como titular desde que chegou: cinco jogos. Contratado em 2016, ele tem vínculo por mais dois anos em Porto Alegre.

"O Nico é um caso que, mais do que o Rodrigo (Caetano, citado pelo jogador como importante no crescimento), mais do que eu, tem uma posição dele. Costumamos dizer tu podes conversar, aconselhar, falar de coisas positivas, mas se a pessoa não quiser, não adianta. Se não aceitar e não se propuser, não aceitar e não ir, pode conversar qualquer um que não vai adiantar. Então, além do Rodrigo, da comissão, o Nico se propôs a aceitar a conversa, a colocação e melhorar em todos os aspectos. Isso está sendo bom para ele e bom para o Inter", afirmou o técnico Odair Hellmann.

Nico López volta a campo com Internacional na segunda-feira contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte.

Futebol