PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fifa notifica Uruguai, que pode ser suspenso caso não aprove estatuto

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

31/07/2018 20h08

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) foi notificada pela Fifa nesta terça-feira (31) e pode ser suspensa pela entidade máxima do futebol mundial. De acordo com a imprensa local, o Uruguai corre o risco de ser afastado dos quadros da organização em dezembro caso não altere seus estatutos.

A iniciativa da Fifa é um ultimato em uma novela que se arrasta há pelo menos cinco anos. Em 2013, o Uruguai recebeu uma delegação da organização, que pedia para que a AUF alterasse seus estatutos, de forma a torna-los compatíveis com os da própria Fifa. Os clubes, eleitores da mudança, postergaram a votação.

Conforme publicado pelo Referi, suplemento esportivo do jornal El Observador, em julho de 2017, a principal mudança exigida pela Fifa diz respeito à organização de times profissionais e amadores no país. A AUF passaria a administrar competições a partir de um congresso que contaria com clubes da primeira divisão, da segunda divisão, da Organização do Futebol do Interior (a OFI, que realiza competições de clubes amadores de regiões além de Montevidéu), de futebol de salão e de futebol feminino.

“O estatuto da Fifa pretende a integração de todo o futebol, o profissional e o amador. O futebol amador não é só a OFI, mas também é a terceira divisão, é o futebol de salão, é o futebol feminino e também a Liga Universitária, que pediu para ingressar. A AUF não quer integrá-la”, disse um representante de um clube na época caso não altere seu estatuto.

A situação piorou após Wilmar Valdez, presidente da AUF, renunciar ao cargo “por motivos familiares” nesta segunda-feira (30). A Conmebol recomendou que a associação, presidida momentaneamente por Edgar Welker, não realizasse novas eleições neste momento, uma vez que os dois candidatos ao posto não teriam sido aprovados em exames de idoneidade exigidos.

“Faz poucos minutos que chegou da Conmebol uma nota recomendando que a AUF suspenda o ato eleitoral de hoje”, disse Welker nesta terça-feira à rádio uruguaia Universal 970 AM. “É uma recomendação que não é descabida. Suponhamos que ganhe um candidato que não possa completar o exame de idoneidade. A Conmebol não vai reconhece-lo como presidente da AUF e gerará um problema grande para a AUF, que deixará de ser reconhecida pela Conmebol”, acrescentou.

O prazo dado pela Fifa ao Uruguai para votar seu novo estatuto vai até 2 de dezembro. Isso porque o país é o anfitrião do Mundial sub-17 feminino de 2019, que acontece entre 13 de novembro e 1º de dezembro.

Futebol