PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente da federação uruguaia renuncia ao cargo por 'motivos familiares'

Wilmar Valdez deixou o cargo, mas continua nos conselhos de Fifa e Conmebol - Jorge Saenz/AP Photo
Wilmar Valdez deixou o cargo, mas continua nos conselhos de Fifa e Conmebol Imagem: Jorge Saenz/AP Photo

Da EFE, em Montevidéu

30/07/2018 15h32

O presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), Wilmar Valdez, anunciou nesta segunda-feira a renúncia ao cargo, alegando questões familiares para tomar a decisão.

"Desejo expressamente destacar que não houve qualquer pressão indevida, ameaça ou extorsão com o objetivo de me fazer tomar esta decisão", afirmou o dirigente em carta aberta.

Desta forma, Valdez, que assumiu a função em 2014, afasta as especulações levantadas por veículos de imprensa de que a decisão tem relação com a possibilidade de divulgação de áudios que supostamente o comprometeriam.

Neste domingo, em entrevista à emissora Canal 10, o mandatário da AUF reconheceu a existência dessas gravações e disse estar arrependido delas.

"Eu me arrependo de ter falado sobre determinadas pessoas em determinado contexto, em uma conversa privada, que nunca imaginei que estivesse sendo gravada", explicou.

Com a renúncia de Valdez, o ex-presidente da segunda divisão do futebol local, Eduardo Abulafia, e o ex-presidente do Danubio, Arturo del Campo, serão os únicos candidatos ao cargo nas eleições desta terça-feira.

Apesar de ter renunciado ao posto, o uruguaio continua sendo membro do Conselho da Fifa, assumido em 2016, e do Comitê Executivo da Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol).

Futebol