PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Não ganhei nada. Doei fígado para salvar um familiar", diz primo de Abidal

LLUIS GENE/AFP
Imagem: LLUIS GENE/AFP

Do UOL, em São Paulo

27/07/2018 16h27

As polêmicas envolvendo uma suposta compra ilegal de um fígado feita pelo ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, para o ex-lateral Eric Abidal, fez com que o doador do órgão se manifestasse pela primeira vez. "Eu não toquei em um centavo. Como você pode perguntar isso? Eu só doei um órgão para salvar um membro da família", disse Gerard Armand, primo do ex-jogador, em entrevista ao jornal La Depeche.

Três semanas após o periódico “El Confidencial” revelar áudios em que supostamente Rosell fala de ter comprado um “fígado ilegal”, Armand deu detalhes do que aconteceu no início de 2012, quando foi detectado um tumor em seu primo.

"Eu fui para Barcelona para uma série de testes e análises. Eles confirmaram que meu perfil coincidia com o de Abidal. Um de seus amigos também tinha um compatível, mas meu fígado era muito maior. Os médicos decidiram tomar uma parte do meu corpo. Eu me lembro de ter assinado papéis perante um juiz em Barcelona, tudo isso foi transparente, a operação ocorreu em abril, passei três semanas no hospital e mais quatro semanas na cidade”.

O parente do atual diretor do Barcelona se colocou à disposição da Justiça para esclarecer os fatos. "Vou responder a todas as perguntas, não tenho nada a esconder, só quero que nos deixem em paz."

Um dia após a divulgação da história, Abidal usou suas redes sociais para compartilhar uma foto ao lado de Gerard ,negar a suposta compra de um fígado ilegal, e ressaltar que o doador do órgão que o salvou foi o seu próprio primo.

"Com a publicação desta imagem quero pedir respeito para meu primo Gerard e defender a sua honorabilidade. Denuncio publicamente a atitude de alguns veículos de imprensa que continuam pondo em dúvida a legalidade de uma cirurgia que salvou a minha vida. Já chega! Peço respeito a todos nós que passamos e para as pessoas que estão passando por uma situação similar", afirma o ex-jogador.

Na semana passada, a Organização Nacional de Transplantes (ONT) da Espanha concluiu que o transplante de fígado ao qual Abidal foi submetido "foi realizado de acordo com a lei" e com boas práticas, mas se colocou à disposição para futuras investigações.

Como consequência de um tumor hepático, Abidal teve que se submeter a um transplante de fígado em abril de 2012. Após passar por uma delicada cirurgia e um longo processo de recuperação, ele voltou a disputar uma partida com a camisa do Barcelona. Em seguida, o jogador acertou com o Monaco. Antes de aposentar, em 2014, Abidal ainda vestiu a camisa do Olympiacos, da Grécia.

Futebol