PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Robinho vira "maestro" e se envolve em todos os gols do Cruzeiro após Copa

Robinho participou de todos os gols do Cruzeiro após a Copa do Mundo 2018 - Washington Alves/Light Press
Robinho participou de todos os gols do Cruzeiro após a Copa do Mundo 2018 Imagem: Washington Alves/Light Press

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

24/07/2018 04h00

Robinho é um jogador cada vez mais eficiente no Cruzeiro. Desde a volta do futebol brasileiro, o meio-campista é um nome fundamental para o time de Mano Menezes. Em três jogos após a parada para a Copa do Mundo, os mineiros fizeram seis gols nos três jogos que disputaram, e o camisa 19 participou de todos eles.

Reserva no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, na última segunda-feira (16), Robinho entrou em campo no segundo tempo, na vaga de Rafinha, e mudou o jogo. Ele foi o responsável por dar o passe para o gol de Giorgian De Arrascaeta no empate por 1 a 1.

A boa participação na classificação do Cruzeiro às quartas de final do torneio fez com que ele se tornasse titular da equipe no duelo seguinte. Entre os 11 de Mano diante do América-MG, ele voltou a ser fundamental para o time. Robinho participou ativamente do gol de Arrascaeta, ainda no primeiro tempo. Ele tentou finalização, mas o goleiro João Ricardo defendeu a bola. No rebote, o uruguaio estufou a rede.

O camisa 19 fez o segundo gol do triunfo por 3 a 1 e ainda deu o cruzamento que culminou no gol de Raniel na partida ocorrida no Mineirão. Neste domingo (22), na vitória sobre o Atlético-PR, agora pelo Brasileirão, Robinho voltou a ser decisivo para o Cruzeiro. O jogador de 30 anos deu assistências para Arrascaeta e Hernán Barcos balançarem a rede.

"O Robinho foi o mais decisivo. Quando ele está inspirado e recebe a bola livre, cria muitas oportunidades. Ele acha o jogador que está marcado para fazer o gol", disse Rafinha ao fim do triunfo sobre os paranaenses.

O próprio Robinho avalia a sua situação e explica por que, antes da Copa do Mundo, costumava oscilar quando escalado como armador do time de Mano Menezes.

"O que tiver, a gente está aí. O Mano sabe que eu sou um jogador tático, faço várias funções. Tem muito torcedor que "corneta", muita gente que fala, é que às vezes não entendem a parte tática. Sou um cara que componho muito atrás, componho como terceiro homem junto com o Henrique, com o Romero, hoje. E alguns jogadores têm um pouco mais de dificuldade de fazer isso. É o caso do Thiago, do Arrascaeta", comentou.

"Eu entendo quando o Mano me coloca pelo lado, por causa das coisas que eu faço. Muita gente não entende isso. Claro que eu gostaria de jogar centralizado, é uma função que eu gosto de fazer, mas do lado, enquanto o Mano tiver me colocando, vou dar minha vida, porque não quero sair do time, não", acrescentou.

Futebol