PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians lucra 4 vezes com Malcom, mas "perde" 10,5 milhões em 10 meses

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

24/07/2018 04h00Atualizada em 03/06/2020 04h16

A venda do atacante Malcom do Bordeaux (FRA) ao Barcelona (ESP) renderá cerca de R$ 4,54 milhões aos cofres do Corinthians. O valor corresponde a 2,5% dos 41 milhões de euros (R$ 181 milhões aproximados) do total da operação envolvendo o jogador de 21 anos como direitos de formação. Será a quarta vez que o jogador campeão brasileiro de 2015 dará lucro ao clube em que ficou dos 11 aos 18 anos de idade. A última havia sido em setembro do ano passado.

Na ocasião, o clube brasileiro negociou os últimos 15% dos direitos econômicos que ainda detinha de Malcom por 4,5 milhões de euros (R$ 16,7 milhões, na cotação da época). Esta porcentagem vale, segundo os valores pagos pelo Barcelona após dez meses, R$ 27,22 milhões.

Quando foi campeão brasileiro como titular, Malcom já não tinha nem metade dos direitos econômicos detidos pelo Corinthians. Primeiro, o empresário Fernando Garcia comprou 30% por R$ 2,5 milhões. A segunda negociação foi em 2016, quando o Bordeaux pagou R$ 4,9 milhões por 15%. Depois, vieram os R$ 16,7 milhões por mais 15% dos direitos econômicos, novamente pelo Bordeaux. Agora, mais R$ 4,54 milhões pela cota de formação. Em quatro "rodadas" de lucro com Malcom, o time faturou R$ 28,6 milhões.

Ano passado, o Corinthians chegou a negociar um acordo com o Bordeaux que envolvia o pagamento de 1,8 milhão de euros mais os direitos econômicos do zagueiro Pablo, então titular da equipe, pelos 15% restantes de Malcom. A negociação não deu certo porque as conversas com o zagueiro esfriaram e a compensação financeira foi mais significativa. Pablo, inclusive, foi vendido pelo Bordeaux ao Krasnodar, da Rússia, por 12 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões), no dia anterior ao anúncio de Malcom no Barcelona.

Para completar, o Corinthians ainda pode lucrar em transferências futuras: segundo o mecanismo de solidariedade da Fifa, todo clube que participou da formação de um atleta tem direito a uma fatia em todas as transferências internacionais. O Corinthians tem direito a 2,5% de qualquer operação por ter trabalhado Malcom dos 12 aos 18 anos (0,25% a cada temporada entre 12 e 16 anos, 0,5% entre 16 e 18 e mais 0,5% pela saída na temporada de 2016, quando faria outro aniversário). Até o Bordeaux terá direito, futuramente, a uma fatia, pois o atacante esteve no clube entre 18 e 21 anos (1,5% se o Barcelona vender o jogador), faixa de idade ainda considerada de formação.

Malcom é um dos jovens jogadores mais bem avaliados do futebol europeu nas últimas temporadas. Ele já foi publicamente elogiado pelo técnico Tite, da seleção brasileira, como potencial futuro de convocação. Ele fez nove gols e deu seis assistências na última edição do Campeonato Francês pelo Bordeaux.

Futebol