PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dirigente pede tranquilidade, mas aposta: Messi segue na seleção argentina

"Precisamos tentar deixá-lo tranquilo, para que se recomponha", disse presidente da AFA - Lars Baron/Fifa via Getty Images
'Precisamos tentar deixá-lo tranquilo, para que se recomponha', disse presidente da AFA Imagem: Lars Baron/Fifa via Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

24/07/2018 19h25

A permanência de Lionel Messi na seleção argentina após a Copa do Mundo de 2018 é incerta. Nesta terça-feira, o presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, disse acreditar que o camisa 10 precisa de tranquilidade antes de definir sua situação na equipe.

“Temos muita confiança nele. Precisamos tentar deixá-lo tranquilo, para que se recomponha, que comece seu campeonato na Espanha e no ano que vem veremos”, disse Tapia em entrevista à rádio Mitre na Argentina, demonstrando otimismo após a queda nas oitavas de final da Copa de 2018.

“Temos uma relação boa. Acredito que Messi vai querer permanecer na seleção. Este golpe (a eliminação nas oitavas) deve ter sido muito duro para ele, mas a Argentina precisa dele. Devemos deixá-lo tranquilo e começar o projeto. Depois vemos como as coisas vão acontecendo”, completou.

Em seu discurso, o presidente da AFA disse acreditar que Messi jogará mais alguns anos com a camisa alviceleste. Entretanto, explicou que quase não falou com o craque depois do Mundial, informando-se pouco a respeito das decisões do jogador.

“Conversamos pelo Dia do Amigo (20 de julho). Ele está de férias, curtindo um pouco a família. Mas só conversamos para isso, não falamos da Copa do Mundo nem nada. Acho que temos uma boa relação”, afirmou, desta vez em declarações à rádio La Red.

Para Tapia, é necessário dar descanso a Messi após a eliminação na Copa de 2018. “Na Copa do Mundo o vi com um grau de responsabilidade que nós também jogamos um pouco sobre ele. Pensávamos que era um super-herói, mas é um ser humano. O melhor jogador do mundo, mas um ser humano. Nós o enchemos de responsabilidades que depois acabam prejudicando. Mas, sem dúvidas, temos muita confiança nele”, acrescentou.

* Com informações na agência EFE

Futebol