PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atleta do Ferroviário registra ofensas em jogo da Série D no RS; rival nega

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

23/07/2018 17h52

Pelo menos um jogador do Ferroviário (CE) afirmou ter recebido ofensas de caráter preconceituoso na partida deste domingo diante do São José (RS), válido pelas semifinais da Série D do Campeonato Brasileiro. O jogo foi realizado no estádio Passo d’Areia, em Porto Alegre, e classificou o time cearense para as finais da competição com uma vitória por 4 a 3 no agregado – vitória por 3 a 1 no Ceará e derrota por 2 a 1 no Rio Grande do Sul.

Em sua conta no Facebook, o meio-campista Esquerdinha registrou o que afirma ter ouvido durante a partida. “Ontem foi dia de ouvir muitos preconceitos por ser nordestino aqui em Porto Alegre. Aí eu pergunto: por que tanta raiva dos nordestinos? Sou comedor de farinha mesmo, como arroz e feijão, amo rapadura, sou nordestino, paraibano com muito orgulho. Só que falaram muito e futebol que é bom, nada. Aqui é Nordeste e tem que respeitar. A humildade venceu a soberba”, postou o jogador nesta segunda-feira.

Segundo a versão online do Jornal do Commércio, o atacante Edson Cariús publicou texto de conteúdo semelhante. “Ontem ouvimos cenas lamentáveis de torcedores chamando a gente de ‘comedores de farinha, de ‘nordestinos malditos’ (...). Sou nordestino com muito orgulho. Como farinha mesmo, honro meu estado, honro minha região”, teria dito o jogador, cujo perfil no Facebook tem conteúdo restrito aos amigos.

Na súmula, o árbitro Marcio Henrique de Gois afirma que “nada de anormal” aconteceu durante a partida. O Ferroviário, por sua vez, publicou em sua conta no Twitter uma imagem com os seguintes dizeres: "o Nordeste é maior do que qualquer preconceito”.

São José nega incidentes e cita confraternização entre times

Procurado pelo UOL Esporte, o departamento de comunicação do São José negou qualquer problema antes, durante e depois da partida. "Os relatos dos jogadores não condizem, em absoluto, com o que aconteceu em nosso estádio no domingo", afirma o clube em nota enviada à reportagem.

"A chegada dos jogadores do Ferroviário aconteceu por um portão lateral, sem qualquer contato com o torcedor. O caminho deles até o vestiário aconteceu ainda com o estádio vazio, uma vez que os portões ainda não haviam sido abertos. Portanto, de que maneira eles teriam sido recebidos por qualquer tipo de grito?", questiona o comunicado.

"Durante o jogo, e esta é uma característica de nosso clube, controlamos cada atitude dos torcedores, atestamos que não foram direcionadas ofensas como as relatadas nas redes sociais dos jogadores. Tampouco algum registro policial foi feito relatando algum tipo de ofensa."

"Ao contrário, a relação entre as torcidas dos dois clubes foi absolutamente cordial. Horas antes da partida, torcedores do São José receberam os do Ferroviário em um churrasco diante do portão do estádio. Em Fortaleza, também houve confraternização. E, na arquibancada, as torcidas ficaram juntas sem qualquer incidente. O mesmo aconteceu no pavilhão social, onde, inclusive, o presidente do Ferroviário permaneceu com uma bandeira do clube sem ser importunado pelo público."

São José relatou encontro entre torcedores e dirigentes das duas equipes no RS - Divulgação - Divulgação
São José relatou encontro entre torcedores e dirigentes das duas equipes no RS
Imagem: Divulgação

"Aqui no Passo d'Areia é nossa cultura coibir e não compactuar com qualquer ato de preconceito de todas as formas. Não aceitaríamos se esta situação relatada tivesse acontecido. Lamentamos que a manifestação dos atletas, se foi verdadeira, não tenha sido formalizada", completa a nota.

A classificação em Porto Alegre colocou o Ferroviário como o primeiro finalista da Série D de 2018. O segundo sai do confronto entre Treze (PB) e Imperatriz (MA), nesta segunda-feira, às 21h15, em Campina Grande. Na partida de ida, o Imperatriz venceu no Maranhão por 1 a 0.

Futebol