PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Arana é monitorado nas férias para "secar" e vira aposta do Sevilla

Ex-corintiano Guilherme Arana em sua apresentação no Sevilla - Divulgação/Sevilla
Ex-corintiano Guilherme Arana em sua apresentação no Sevilla Imagem: Divulgação/Sevilla

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Lisboa

22/07/2018 04h00

Enquanto aproveitava as férias no Brasil, Guilherme Arana não teve como relaxar totalmente. A cada 15 dias, o lateral esquerdo tinha de parar e enviar fotos ao Sevilla do andamento de seu trabalho físico. O objetivo era evitar o que aconteceu em seus primeiros seis meses: um dos motivos para ter atuado tão pouco foi um suposto sobrepeso.

Para evitar qualquer novo mal-estar, o ex-corintiano se cuidou para retornar bem. Ao se apresentar para a pré-temporada, deu o recado ao técnico Pablo Machín. "Estou vindo de verdade. Agora, a parte difícil é contigo", disse ao treinador.

E o recado chegou muito claro aos ouvidos de Machín. Até aqui, nos primeiros movimentos dos espanhóis em sua retomada, Arana tem sido um dos destaques e foi, inclusive, titular em amistoso contra o Real Murcia na última terça-feira, 17. Os andaluzes venceram por 2 a 0 e ele atuou mais avançado, aberto em uma linha de cinco na defesa.

O ex-corintiano é peça-chave nos planos do clube e foi incluído na viagem para seguir a preparação em Zurique, na Suíça. A situação contrasta totalmente com a do compatriota Paulo Henrique Ganso, que irá deixar a equipe e ficou fora de todos os amistosos e também do voo.

O próprio Arana, após desembarcar vindo do Corinthians por cerca de R$ 20 milhões, considerou uma saída por empréstimo após não ser aproveitado no início e ser escanteado pelo então comandante Vincenzo Montella. No período, os seus representantes mantiveram contatos com o Lyon, mas o Sevilla travou a possibilidade de qualquer conversa nesse sentido avançar.

Existia, desde então, a confiança de que, com o devido respaldo e sendo acompanhado de perto, o atleta de 21 anos poderia vingar e eventualmente repetir o roteiro de nomes como Daniel Alves e Adriano, que desembarcaram ainda novos no Ramón Sánchez Pizjuán e deram excelente retorno tecnicamente e financeiramente.

"É um jogador que, quando veio, não foi por casualidade", disse Machín.

"Ele tinha uma grande trajetória no Brasil. A adaptação é complicada, mas tenho a confiança de que esse pode ser o seu ano, não existem desculpas. Ele veio numa condição física fenomenal. Quando chegar a hora, veremos quem merece jogar. A pré-disposição dele é muito boa", completou. Como motivação, Arana tem a briga para entrar nos planos da seleção brasileira em seu novo ciclo para 2022. O Sevilla, claro, estará na torcida para isso.

"Está treinando de forma maravilhosa. Pelo que ouvimos do treinador, é um ativo (para a temporada). Tem que ser um jogador importante. O Sevilla apostou nele. Arana é perfil Sevilla. Ele se apresentou muito bem. É um garoto em uma posição difícil porque não existem muitos jogadores e, por isso, vamos ver se neste ano não enfrenta problema com as lesões", analisou o diretor Joaquín Caparrós.

"(Ele se destaca) Sobretudo, pela mentalidade ofensiva, qualidade técnica e velocidade. (Recorda) Tanto a Dani Alves quanto a Adriano porque jogavam no lado", prosseguiu. O camisa 8 tem contrato até 2022 com os andaluzes.

Futebol