PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Taffarel ajudou Cássio a ampliar repertório e brilhar no retorno ao Brasil

Diego Salgado

DO UOL, em São Paulo

20/07/2018 04h00

A atuação do goleiro Cássio na vitória do Corinthians sobre o Botafogo na última quarta-feira fez o time alvinegro voltar à rota de triunfos no Campeonato Brasileiro. O desempenho em Itaquera também mostrou que o atleta voltou da seleção brasileira em grande forma, com o repertório mais vasto depois de uma convivência de quase 50 dias com Taffarel - o preparador de goleiros, segundo o próprio jogador, ajudou no processo de aperfeiçoamento.

Na defesa mais difícil diante o Botafogo, já na reta final do jogo, Cássio usou um artifício pouco visto até então no Corinthians. O camisa 12 usou os pés para salvar uma bola na pequena área, em uma conclusão do zagueiro Joel Carli. Uma semana antes, no amistoso com o Cruzeiro, a mesma estratégia foi usada em um lance em que Dedé ficou muito perto de ir às redes.

O uso dos pés, tanto na saída de bola quanto debaixo das traves, foi um pedido de Taffarel antes mesmo da viagem de Cássio à Granja Comary, na segunda quinzena de maio. A ideia do ex-goleiro era aperfeiçoar o corintiano, aproximando-o das características dos arqueiros que atuam na Europa.

Cássio - BRUNO ULIVIERI/ESTADÃO CONTEÚDO - BRUNO ULIVIERI/ESTADÃO CONTEÚDO
Cássio fez cinco defesas difíceis na vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Botafogo
Imagem: BRUNO ULIVIERI/ESTADÃO CONTEÚDO

"Conversamos sobre alguns jogos do Corinthians, algumas defesas. Ele falou como eu poderia [melhorar]. Falou de trabalhar mais com o pé aqui, a seleção é mais um estilo europeu. Mais tocado, sem ligação direta. Essa cobrança dele é importante para o meu crescimento", disse Cássio logo após a convocação para a Copa.

Segundo Cássio, no começo da carreira, ele se aproximou desse estilo quando atuava no PSV, mas o retorno ao futebol brasileiro interrompeu o processo. "Na Holanda muitas vezes eu nem usava a luva. Jogamos de maneira diferente no Brasil", explicou o goleiro corintiano.

Autor de pelo menos cinco defesas decisivas contra o Botafogo - todas no segundo tempo [veja o vídeo acima] -, Cássio voltou a valorizar a passagem pela seleção durante a Copa do Mundo e a convivência com Taffarel.
Cássio 2 - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Cássio em ação com os pés: ensinamentos de Taffarel são colocados em prática
Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

"A gente sempre aprende coisas novas, nossa vida é um aprendizado. A gente tem sempre que evoluir, tentar crescer. Estou sempre pronto para tentar melhorar", disse o jogador após a atuação histórica na Arena Corinthians.


Goleiro antecipou retorno

Depois da eliminação do Brasil para a Bélgica nas quartas de final da Copa da Rússia, Cássio e Fagner acertaram o retorno ao Corinthians para o dia 11 de julho, quinta-feira. O goleiro, porém, antecipou em dois dias a apresentação.

Na terça, o arqueiro já estava em um dos campos do CT Joaquim Grava. No dia seguinte, Cássio foi titular no terceiro amistoso do Corinthians durante a parada da Copa e ajudou o time a arrancar um empate por 2 a 2 em Itaquera.

A postura de Cássio nos últimos dias é semelhante à mostrada no começo do ano passado. Depois de uma temporada abaixo do normal, com problemas particulares e dificuldades físicas, o goleiro adotou uma nova postura fora de campo. Mais magro, ele voltou a atravessar uma boa fase e foi decisivo nos títulos brasileiro e paulistas.
Taffarel - Pedro Martins / MoWA Press - Pedro Martins / MoWA Press
Taffarel e Cássio trabalharam juntos por quase 50 dias na seleção brasileira de Tite
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Futebol