PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em 1ª grande chance, Weverton reencontra algoz Santos com 4 atacantes

Weverton foi titular nos três amistosos do Palmeiras na intertemporada - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Weverton foi titular nos três amistosos do Palmeiras na intertemporada Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Leandro Miranda e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo e Santos

19/07/2018 11h15

Weverton chegou ao Palmeiras em janeiro com a expectativa de brigar pela titularidade, mas não foi bem isso o que aconteceu. O clube não quis esperar até maio de 2018 e pagou R$ 2 milhões para tirá-lo do Atlético-PR antes do final do contrato, mas ao chegar em São Paulo, ele se deparou com a inesperada condição de terceiro goleiro, atrás do consolidado Jailson e do ídolo Fernando Prass. Contra o Santos, nesta quinta-feira (19), às 20h, ele terá sua maior chance com a camisa alviverde.

Até agora, Weverton só disputou dois jogos oficiais pelo Palmeiras. Foi titular nos 3 a 0 sobre o Ituano na primeira fase do Campeonato Paulista, com o time já classificado e uma formação reserva em campo, e recebeu outra oportunidade no 0 a 0 com a Chapecoense pela terceira rodada do Brasileirão, quando Jailson foi poupado. Além disso, atuou nos três amistosos na América Central durante a Copa do Mundo.

O clássico com o Santos, portanto, é o jogo mais importante de Weverton pelo Palmeiras até agora. Com Jailson suspenso e Prass recém-recuperado de uma inflamação no joelho que o tirou da intertemporada, o goleiro campeão olímpico pelo Brasil em 2016 terá a oportunidade de manter seu retrospecto perfeito: nos cinco jogos que fez, não tomou nenhum gol.

Pela frente, porém, ele terá um adversário que não traz muitas boas lembranças. Na Libertadores do ano passado, no jogo de ida das oitavas de final, Weverton falhou feio em um chute de Victor Ferraz e soltou uma bola fácil, deixando Bruno Henrique completar no rebote. O Santos venceu por 3 a 2, fez 1 a 0 na volta e eliminou o Atlético-PR da competição continental.

Nesta quinta, o Santos deverá ir a campo com quatro atacantes de origem: Eduardo Sasha e Bruno Henrique abertos pelas pontas, e Gabigol e Rodrygo centralizados. É o mesmo desenho que deu trabalho ao Palmeiras nas semifinais do Campeonato Paulista, com ambos os jogos no Pacaembu. Com grandes atuações de Jailson, o time alviverde venceu o jogo de ida por 1 a 0, perdeu a volta por 2 a 1 e passou nos pênaltis para enfrentar o Corinthians na decisão.

Weverton tem contrato com o Palmeiras até 2022 e foi contratado com o clube pensando no futuro. Mesmo já tendo 30 anos, ele é bem mais jovem que os concorrentes: Jailson faz 37 nesta sexta (20), Prass tem 40 e o contrato de ambos vai só até o final desta temporada. Mas a oportunidade no presente pode representar uma chance importante a ser agarrada para que o goleiro, enfim, deslanche no alviverde.

Futebol