PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio mantém aposta e não deve contratar novo lateral direito

Madson, ex-Vasco, ainda tem crédito com a comissão técnica do Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio
Madson, ex-Vasco, ainda tem crédito com a comissão técnica do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

30/06/2018 04h00

O Grêmio olha o mercado, ainda deve contratar, mas não para a lateral direita. Mesmo com desempenho abaixo do esperado de Madson e os problemas musculares de Léo Moura, Renato Gaúcho entende que pode tirar o suficiente de ambos. Com isso, a ideia é investir em outras peças para qualificar o elenco de olho na Copa do Brasil e Libertadores.

Além de Marinho, ex-Changchun Yatai-CHI, o Grêmio deve contratar mais um meia e garimpa zagueiro para completar as opções defensivas.

A lateral direita do Grêmio abriu 2018 com uma baixa: Edilson, que foi para o Cruzeiro. Desde a saída dele, Léo Moura passou a ser o titular na equipe ideal. Os problemas musculares, contudo, inviabilizaram uma grande sequência e esse quadro se evidencia nos números.

Aos 39 anos, Léo Moura participou de 18 das 39 partidas que o Grêmio fez no ano. Madson, contratado ao Vasco, também atuou 18 vezes. O reforço foi buscado por indicação de Renato e em virtude das características: velocidade e intenso jogo ofensivo.

Para o Grêmio, Madson não se 'soltou' ainda. A comissão técnica ainda acredita que o lateral direito conseguirá atingir um nível maior. Com regularidade. Já Léo Moura é uma das vozes fortes de um vestiário que já tinha líderes e abraçou bem o novo representante.

O pensamento na Arena é que Léo Moura agrega experiência e qualidade técnica. Madson compõe bem dentro da ideia de jogo agudo, mas precisa dar um salto para bater no nível esperado. Mesmo bem adaptado a Porto Alegre, o ex-jogador do Vasco deu sinais de que ainda precisa se sentir confortável nos jogos. Por isso, novas chances serão dadas.

Outro nome que engorda a lista de opções para a lateral direita é Ramiro. Volante de origem, o camisa 17 tem sido utilizado como meia pela direita, mas já foi recuado para a função em partidas recentes. A tendência é que ele siga sendo opção para o decorrer dos jogos.

O Grêmio volta a jogar em 8 de julho, contra o Corinthians. O amistoso, que originalmente seria em Cuiabá, vai ser disputado em São Paulo. O time gaúcho retoma as partidas oficiais 10 dias depois, em Porto Alegre, diante do Atlético-MG.

Futebol