PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Marinho diz que não mudou na China e chama Grêmio de 'maior clube'

Grêmio pagou 2,5 milhões de dólares (cerca de R$ 9,5 milhões) para contratar meia-atacante - Lucas Uebel/Grêmio
Grêmio pagou 2,5 milhões de dólares (cerca de R$ 9,5 milhões) para contratar meia-atacante Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

29/06/2018 18h29

Um Marinho sem mistério. Apresentado oficialmente nesta sexta-feira (29), o novo reforço do Grêmio disse que mesmo após um ano e meio na China segue igual. Com mesmo estilo de jogo e características, o meia-atacante ainda afirmou que chegou ao 'maior clube' e declarou que as conquistas recentes e a influência de Renato Gaúcho pesaram na decisão de voltar.

Aos 28 anos, Marinho assinou com o Grêmio até o final de 2021 depois de atuar pelo Changchun Yatai, da China. A contratação era um velho desejo do Tricolor.

"Não tem muito mistério. Não tem porque falar o motivo. O momento do clube, o que vem acontecendo nos últimos anos… Ganhando tudo. É uma oportunidade imensa. Não vim aqui para conhecer Porto Alegre, já conheço a cidade. Quero estar aqui porque é um clube que ganha", disse Marinho com um discurso direto.

Para Renato Gaúcho, Marinho será peça valiosa diante de adversários fechados. O Grêmio aposta que a velocidade e drible do meia-atacante irão ajudar o time a superar retrancas.

"O treinador sabe onde eu gosto de jogar. Não foi diferente na China, foi igual ao Vitória. O treinador conhece", respondeu ao ser indagado sobre posição preferida. "A maioria de vocês conhece já como eu jogo, não é segredo. Minha forma de jogar não muda, eu continuo igual. Não mudei nada. Continuo bem pelo lado direito. E continuo indo para cima", completou.

Revelado pelo Fluminense, Marinho passou pelo Internacional e depois rodou. Caxias, Náutico, Goiás e chegou ao Ceará. De lá, foi para o Cruzeiro e na sequência Vitória. Em 2016, virou herói ao evitar o rebaixamento do clube baiano. Mesmo rodado, ele não evitou tom definitivo.

"Eu evolui não só na cabeça, mas momento. Nada melhor do que viver meu bom momento no melhor clube", disparou. "Eu rodei muito, passei muitas situações, mas foi bom. Aprendi bastante e por isso estou aqui. Com uma oportunidade imensa no maior clube. Se foi preciso acontecer tudo isso para eu chegar aqui, que bom. Que ótimo", acrescentou.

Renato e Marinho trabalharam juntos no Fluminense e o reencontro era esperado há tempos.

"Toda (influência), né? Confiança.. Ele me conhece bem, sabe a maneira como eu jogo. Com o Renato, acredito que eu possa desempenhar o futebol que todos conhecem. Só tenho a crescer, essa é a verdade", resumiu o meia-atacante. "Não vai mudar nada", disse ao ser perguntado se a indicação pesaria mais sob os ombros.

Marinho usará a camisa 70 no Grêmio. O clube já havia recebido dados sobre a condição física dele e não vê grande defasagem física. Ainda assim, haverá uma espécie de readaptação ao Brasil e os métodos de treino. A estreia do novo reforço ainda não tem data confirmada.

Futebol