PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Torcida do Inter protesta em treino, cobra raça e vitória no Gre-Nal

Do UOL, em Porto Alegre

09/05/2018 10h41

O temor que fez o Inter reforçar a segurança na terça-feira, se tornou realidade nesta quarta (09). Um protesto de torcedores do lado de fora do Beira-Rio durante o treinamento do time movimentou a manhã vermelha. Com faixas e cantando alto munidos de um megafone os aficionados fizeram muitas reclamações. 

Eram aproximadamente 50. Com uma faixa escrita "Queremos Raça", os colorados usaram rojões para fazer barulho entre uma música e outra, sempre em tom de protesto. 

Foram cânticos que diziam "Não sejam mercenários, respeitem a torcida", ou ainda "Sejam mais guerreiros", sempre em tom de reclamação. A mais ameaçadora das frases foi: "Se não ganhar, o pau vai cantar", entre onomatopeias que transformavam em rima. 

O vice de futebol Roberto Melo, o volante Rodrigo Dourado, o técnico Odair Hellmann e o atacante Nico López também foram alvos nominalmente citados nas canções. 

Foi o segundo momento de protesto desde a chegada da delegação depois da derrota para o Flamengo, no último domingo. Na chegada do grupo ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, já houve gritos e reclamações mesmo com o adiantado da hora. 

O meia-atacante Lucca, em entrevista coletiva na terça-feira, reclamou de cobranças descabidas. "Talvez qualquer outro time que fosse lá (no Rio enfrentar o Flamengo) e perdesse seria uma coisa absolutamente normal. Mas nós somos o Inter, temos uma camisa que pesa e tem cobrança. Por isso que aconteceram algumas cobranças até ao meu modo de ver desnecessárias. Mas é coisa que temos que saber lidar", disse. 

O Inter treinou sob portas fechadas e os torcedores não tiveram acesso aos atletas. Enquanto eles cantavam do lado de fora, a atividade ocorria dentro do Beira-Rio. O Inter visita o Grêmio neste sábado às 16h (de Brasília). 

Futebol